A IMPORTANCIA DE UMA VIDA COM PROPÓSITO!

Por Pr Alex Oliveira

Introdução

Viver a vida sem propósito e objetivos bem definidos é viver deixando “a vida te levar”; é viver sem saber para onde se vai, sendo levado de acordo com as circunstâncias! E ser levado de acordo com as circunstâncias significa que elas ditam o seu humor, seu ânimo, sua Fé, Atitude, seu louvor ou adoração! Quando na verdade o Cristão precisa saber viver, estar contente e agradecido em qualquer e independente das circunstâncias que esteja passando!

Penso que o que faz uma pessoa vencer é o Foco em seu propósito e objetivo! Lógico, não é só isto, mas é uma das principais coisas. Acho improvável… repito, improvável, que uma pessoa consiga chegar a algum lugar (vencer/conquistar) sem ter um objetivo e um propósito!

O Senhor é Deus que age, faz e fala com propósito. Jesus veio, nasceu, viveu, morreu, ressuscitou com um propósito. Os grandes homens e mulheres de Deus na Bíblia e fora dela viveram, sofreram, venceram e até morreram com/por um propósito.

A reflexão inicial é simples:

“Querem ser e vencer como eles? Descubram o segredo deles! Sigam os passos deles!”

Este é o seu desafio! Escolha um (a) homem/mulher de Deus, estude sua vida, seu comportamento, suas atitudes, suas palavras, o que ele passou; descubra o seu segredo! Como um exemplo de vida, siga os seus passos, em suas virtudes!

Hoje proponho estudar, ainda que não muito a fundo, um episódio e alguns destes homens de Deus e aprender com eles seu grande segredo!

> Como não possuo muito tempo e espaço aqui para falar e estudar com você tudo o que eu gostaria, incentivo-lhe a estudar a História da Monarquia de Israel, principalmente 1 e 2 Reis e 1 e 2 Crônicas, bem como o Livro do Profeta Jeremias (Ver o filme pode ser bem interessante também) para entender o porquê Deus permitiu o Cativeiro de Judá na Babilônia (nosso foco aqui). É propício lembrar aqui que, assim como o Egito representa escravidão, a Babilônia representa o sistema mundano e pecaminoso, que atua em desconformidade com a Santidade e Vontade de Deus. Assim é este mundo que “jaz no maligno”, no qual peregrinamos esperando ser completamente resgatados, indo para nosso verdadeiro “Lar”, a Nova Jerusalém! (2 Co 5:1-4)

*Antes de entrar propriamente no tema eu gostaria de contextualizar esta mensagem com outras abordagens que com certeza tocará o seu coração.

Leia DANIEL 1:1,2

APESAR DE SEREM ESCOLHIDOS DO SENHOR, DEUS NÃO IMPEDIU SEU POVO DE:

  1. Peregrinarem na terra da Humilhação (Dn 1:3,4) – Há tempo para todas as coisas de acordo com Eclesiastes 3. E em todas as coisas há um propósito por trás, independente de serem boa ou ruim (Romanos 8:28). É tempo de humilhação? Está sendo humilhado? Então desça do salto e se humilha perante o Senhor, por que: “Os humilhados serão exaltados”. Seja para Correção ou Provação, muitas vezes nos vemos no Cativeiro da humilhação! Bem diz a Palavra de Deus:

* “Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus para que a seu tempo vos exalte (1 Pe 5:6)

* “Filho meu, não despreze a correção do Senhor, nem te enjoes da sua repreensão” (Pv 3:1/ Hb 12:5)

* “feriste-os, e não lhes doeu; consumiste-os, e não quiseram receber a correção; endureceram a sua face mais do que a rocha; não quiseram voltar” (Jr 5:3)

* “E lhes dirá: Esta é a nação que não deu ouvidos à voz do Senhor seu Deus e não aceitou a correção…”

Apesar de serem da Linhagem Real e provavelmente não serem “culpados” pelo cativeiro, os quatro jovens: Daniel, Hananias, Misael e Azarias, sofreram junto ao seu povo tal situação, e mais, resolveram seguir o conselho do Senhor em Jr 27:4-12 / 29:4-14.

  1. Peregrinarem na terra da Adversidade (Dn 1:5) – É na hora da humilhação e adversidade que o inimigo vai querer determinar e impor o modo Como você tem que viver e o que deve ou não fazer. O que faria eu ou você no lugar destes jovens?

Daniel firmou-se no PROPÓSITO de agradar a Deus!

Você manteria o seu propósito ou aceitaria a vontade do inimigo? Se é que você tem um propósito!

  1. Peregrinarem na terra da Afronta e Intimidação (Dn 3:6; 13-18) – O inimigo sempre tentará parecer maior e mais poderoso do que ele realmente é; ele tentará de cara, com o seu limitado poder, te afrontar e intimidar!

Aproveitando momentos de fraqueza e incerteza, ele exigirá que neguemos nossa Fé; quando não conseguir, ele tentará nos persuadir a dividir a adoração que é devida somente a Deus.

Nestas horas, o que você faria? Dias virão, segundo a palavra de Deus, que novamente o inimigo de nossas almas requererá tal adoração!

Mais uma vez, estes jovens firmaram-se no propósito de Adorar e Agradar somente a Deus!

  1. Peregrinarem na terra da Acusação e Emboscada (Dn 6:1-10) – O (s) inimigo (s) está (ão) constantemente procurando ocasião contra nós, para: Acusar-nos e nos causar dano.

Quando o inimigo não consegue nos fazer negar a Fé ou dividir a adoração que é devida só a Deus, ele tentará destruir as bases de nossa comunhão com Deus, a ORAÇÃO! Se de fato ele for efetivo nesta empreitada, será fácil ele conseguir as duas primeiras.

Que atitude, que coragem, que abnegação de Daniel! Assim que ficou sabendo que era proibido orar, Daniel foi… ORAR! E o fez porque não abria mão do seu PROPÓSITO!

Na ótica do Inimigo, Daniel assinara sua sentença de morte, mas, Deus do seu trono assinara a sentença de VIDA! Como diz Isaías:

“Ainda antes que houvesse dia Eu Sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo Eu, quem impedirá?”

Mais uma vez, o que Faríamos eu e você no lugar de Daniel? O que faremos quando tivermos que passar nas mesmas Circunstâncias?

CONCLUSÃO

Alguns dos grandes propósitos de Daniel, Hananias, Misael e Azarias eram de:

  1. Adorar e Colocar a Deus em primeiro lugar independente das circunstâncias;
  2. De estarem juntos, intercedendo uns pelos outros naquela terra desconhecida e pagã;
  3. De honrarem e exaltarem um ao outro;
  4. De rejeitar todo e qualquer desvio da Palavra de Deus.

* Aprendemos com eles que, toda vez que o nosso propósito for agradar e colocar a Deus em primeiro lugar, Ele sempre proverá o Escape/Livramento e o suprimento das nossas necessidades (1 Co 10: 13 / Dn 1:8, 9 /2:46-49 / 3:28-30 / 6: ).

* Aprendemos também que Deus não nos livra dos Cativeiros e Circunstâncias da vida, antes, Ele entra conosco nelas, e dentro delas o Senhor mostra a sua Graça e Poder!

Publicado em Esboços de Pregações | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Dominados pela Distração – Uma Relfexão!

Não estranhe o que vou lhe pedir a seguir, tem um propósito!

FECHE OS OLHOS E POR 2 MINUTOS FIQUE EM SILÊNCIO, CONCENTRE O SEU PENSAMENTO EM DEUS. NÃO DIGA NADA!

E aí, você conseguiu não deixar o seu pensamento vagar? Ou você se distraiu e perdeu o Foco?

Diga-me, porque hoje é tão difícil orar, ler e meditar nas Escrituras e ter uma vida com Deus? Talvez, uma das respostas para essa pergunta esteja neste artigo que lhe proponho hoje.

O EMPOBRECIMENTO DA ATENÇÃO

Daniel Goleman, autor do Best-Seller: “Inteligência Emocional”, afirma em seu novo livro – Foco: No século 21 terá sucesso quem for capaz de manter a atenção!

Segundo o autor, devido à quantidade de informações e mensagens que recebemos diariamente, cada vez mais concisas, diminui gradativamente a nossa capacidade de atenção. Por quê?

Veja abaixo alguns trechos do Livro:

Numa época em que as possibilidades de distração parecem intermináveis – e-mails, mensagens, redes sociais, vídeos engraçados e imagens eróticas –, o segredo para o sucesso no século 21 está na habilidade de se manter atento”. [Grifo meu]

A enxurrada de dados que nos atinge leva a atalhos desleixados, como selecionar e-mails pelo assunto, pular muitas das mensagens de voz, ler por alto mensagens e memorandos“, diz o autor.

Não é apenas que tenhamos desenvolvido hábitos de atenção que nos tornam menos eficientes, mas que o peso das mensagens nos deixa muito pouco tempo para simplesmente refletir a respeito do que elas realmente significam“. [Grifo meu]

Todos esses recursos e tecnologias atuais estão invadindo nosso espaço privado e degradando nossa habilidade de concentração… Um amigo me contou: Fui visitar uns primos em Nova Jersey recentemente, e os filhos deles tinham todos os aparelhos eletrônicos conhecidos pelo homem. Tudo o que vi foi a cabeça deles. Passavam o tempo todo conferindo os iPhones para ver quem havia lhes mandado mensagens e o que havia sido atualizado no Facebook ou ficavam perdidos em algum vídeo game. Eles ignoram completamente o que está acontecendo ao redor e não fazem idéia de como interagir com alguém durante qualquer período de tempo”.

As crianças de hoje estão crescendo numa nova realidade, na qual estão conectados mais a máquinas e menos a pessoas de uma maneira que jamais aconteceu antes na história da humanidade. Isso é perturbador por diversos motivos. Por exemplo: o circuito social e emocional do cérebro de uma criança aprende através dos contatos e das conversas com todos que ela encontra durante um dia. Essas interações moldam o circuito cerebral. Menos horas passadas com gente — e mais horas olhando fixamente para uma tela digitalizada — são o prenúncio de déficits… Todo esse envolvimento digital cobra um custo no tempo dedicado a pessoas de verdade — o meio em que aprendemos a “ler” sinais não verbais. A nova safra de nativos do mundo digital pode ser muito hábil nos teclados, mas é completamente desajeitada quando se trata de interpretar comportamentos alheios frente a frente, em tempo real”.

Há também um preço a ser pago pela diminuição da atenção entre os adultos. No México, a executiva de contas de uma grande rede de rádio reclama: “Alguns anos atrás, podíamos fazer um vídeo de cinco minutos para apresentarmos a uma agência de publicidade. Hoje, precisamos nos limitar a, no máximo, um minuto e meio. Se não prendermos a atenção nesse período, todo mundo começa a checar mensagens.” Um professor universitário que leciona cinema me contou que está lendo uma biografia de um de seus heróis, o lendário diretor francês François Truffaut. Mas ele diz: “Não consigo ler mais de duas páginas por vez. Sinto uma necessidade incontrolável de entrar na internet e ver se recebi novos e-mails. Acho que estou perdendo a minha capacidade de manter a concentração em qualquer coisa séria.” A incapacidade de resistir a conferir o e-mail ou o Facebook em vez de nos focarmos na pessoa que está conversando conosco leva ao que o sociólogo Erving Goffman, um magistral observador da interação social, chamou de um “fora”, um gesto que diz à outra pessoa que “não estou interessado” no que está acontecendo aqui e agora”.

Quando fica muito tempo sem conferir o celular, uma executiva da indústria editorial confessa que fica com uma “sensação irritante. A gente perde aquele barato que sente quando há uma mensagem. Sabemos que não é legal ficar checando o celular quando estamos com alguém, mas é viciante”. Assim, ela e o marido têm um pacto. “Quando chegamos em casa do trabalho, guardamos os telefones numa gaveta. Se o aparelho fica na minha frente, eu fico ansiosa, simplesmente preciso conferir se não chegou nada. Mas agora tentamos estar mais presentes um para o outro. Conversamos”.

“O nosso foco está continuamente lutando contra distrações, tanto internas quanto externas. A questão é: o que as nossas distrações estão nos custando? Um executivo de uma empresa financeira me disse: “Quando percebo que a minha mente esteve em outro lugar durante uma reunião, me pergunto quais oportunidades eu perdi ali mesmo.”

Nota: Lógico, há controvérsias. Mas, tal proposição nos ajuda a refletir sobre a realidade de hoje; principalmente para nós cristãos, para os quais a Bíblia exorta a que não se distraiam com as coisas do mundo.

O autor aborda dois problemas: As Muitas DISTRAÇÕES e a Perda de FOCO que, dentre outras coisas, nos desviam dos verdadeiros objetivos e prioridades da vida. O que será que a BÍBLIA tem a nos dizer sobre isto?

> Não a total distração1 Co 7:35 “E digo isto para proveito vosso; não para vos enlaçar, mas para o que é decente e conveniente, para vos unirdes ao Senhor sem distração alguma”.

> Dividir sabiamente o tempo - Ec 3:1 “Há um tempo determinado para todo o propósito debaixo do céu”

> Objetivo e PrioridadeFp 4:13,14 “… mas, uma coisa faço, e é que, esquecendo me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo… [Objetivo]”. (Grifo meu)

> Atalaias Vigilantes – Jr 6:17 “Também pus atalaias sobre vós, dizendo: Estai atentos ao som da Trombeta…

E AÍ, QUAL É A SUA OPINIÃO? Participe e Deixe o seu Comentário!

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , | 1 comentário

DEBATES INÚTEIS

Por Pr. Alex Oliveira

Veja um conselho que a Palavra de Deus no dá:

“E rejeita as questões loucas, e sem instrução, sabendo que produzem contendas. E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos”. (2 Tm 2:23-26)

Discussão

Seja pela alegria e amor da salvação ou por, simplesmente, querer provar que estava correto, no começo de minha caminhada na Fé eu gostava de debater e discutir a respeito das Escrituras.

Muitos destes debates demandaram tempo, estresse, aborrecimento para os envolvidos (Pv 17:14). Com o passar do tempo percebi que eu era taxado como arrogante e o chato de galocha… demorei, mas, me enxerguei! Percebi também, que não importava o quanto estivesse certo ou exaltado no calor das discussões, não conseguia convencer quem quer que seja! E não convenceria mesmo; primeiro, porque esta não é a minha função, mas a do Espírito Santo (João 16:7,8); segundo, porque todos nós seres humanos temos um senso de importância e orgulho, nos quais, quando feridos, tentamos a todo o custo mantê-los, ainda que estejamos errados.

Em outras palavras, errados ou não, tendemos a fechar o nosso coração para a opinião dos outros em uma discussão, e defendemos com unhas e dentes o nosso ponto de visto; repito: Ainda que estejamos errados! Isto acontece porque fomos confrontados e desafiados em “nossa verdade”; é como se fossemos taxados de burros por crer no que cremos… Quem não ficaria ofendido? Ninguém aceitaria isto! (Lc 22:24). Isto acontece em qualquer tipo de discussão com o esposo ou a esposa, no trânsito, sobre política, valores, moral, religião, etc.

Proponho que você preste atenção e perceba como é raro uma pessoa se dar por convencida em uma discussão calorosa!

Exemplos clássicos e mais específicos são as divergências e discórdias há séculos entre os Arminianos x Calvinistas ou as que há décadas assolam as Nações Islâmicas x Israel. Isto só para citar duas de milhares!

Acho válido pregar, ensinar o que se pensa ou é a verdade (Pv 13:19), mas partir para o extremismo ou apelação como se vê ao longo dos séculos? Não! Acho válido também uma discussão entre as partes divergentes, a defesa do seu ponto de vista ou sua Fé, pois é natural que haja discordâncias e divergências, mas tudo em tom de cordialidade, maturidade, respeitando-se ao máximo as opiniões diferentes (2 Tm 2:23-26). Ao fazer isto, não significa que você está concordando, sendo conivente ou influenciado pelo que “acha” ser errado, mas, estará sendo cordial com o outro e evitando maiores atritos e problemas. Diz a máxima:

“Não há argumentos e lógica que bastem, para quem não quer ou não está pronto para ser convencido do contrário” (Inventei agora… rsrs).

Deveríamos orar antes (1 Tm 2:1-4), durante e depois de conversarmos com alguém e lhe expor as Escrituras (O Evangelho); pois devemos pregar e ensinar, mas quem convence e faz a obra na vida de uma pessoa é o Espírito Santo (Jo 16:7,8). Muitos estão sendo infrutíferos neste aspecto, afastando amigos, desconhecidos, familiares ou os da própria casa, gerando aversão contra si mesmo e ao próprio Evangelho, porque ignoram certas verdades dentro da Própria Palavra de Deus (1 Tm 6:3-5 / 2 Tm 2:14-16).

O grande segredo e o que realmente faz a diferença não é o simples pregar ou falar bem; cantar ou tocar bonito; mas sim, a Unção e o Toque do Espírito Santo na pessoa ou através dela; além disto, é importante viver o que se prega! (1 Pe 3:1).

Nem o Pai, Jesus ou o Espírito Santo obrigam ninguém a aceitá-los, por que nós o faríamos? Tentamos convencer as pessoas, mas na maioria das vezes nós é que precisamos ser convencidos de muitas coisas! (Ap 3:20).

Se o seu ou o meu intuito é apenas satisfazer o nosso ego ou orgulho, vamos em frente, Discutamos/Debatamos com maestria nosso ponto de vista, ignorando o senso de importância dos outros, bem, como o orgulho alheio…

Mas, se nosso intuito é Levarmos as Pessoas a Cristo, precisamos, antes de tudo: Falar menos e viver mais o que pregamos; segundo: Orar e Orar pelos que ouvem, afim de que o Espírito Santo abra-lhes o entendimento e o coração, convencendo-os do Pecado, da Justiça e do Juízo.

Tenho certeza que seremos mais efetivos em levarmos as pessoas à Cristo e não somente Cristo às pessoas!

Deus lhe abençoe!

Publicado em Artigos | Marcado com , , | 2 Comentários

O que tens que fazer, faze-o depressa!!

Gostaria de compartilhar com vocês meus amigos e irmãos esta Pregação em Power Point, a qual você poderá usar como referencia para sua pregação ou simplesmente para o seu estudo.

 

Você pode BAIXAR O Power Point  CLICANDO ao LADO >>> O que tens de fazer, faze-o depressa! <<<<

 

Eu mesmo tomei como base a pregação, muito boa por sinal, do Pr. Claudinei Oliveira (Veja aqui).

 

Que Deus te abençoe e enriqueça seus estudos!!

 

Pr. Alex Oliveira.

 

 

Publicado em Esboços de Pregações | Marcado com , , | Deixe um comentário

Aprendendo sabiamente a Prosperar!

Por Pr Alex Oliveira

(Atualizado)

Amados (as), por estes dias achei o áudio (mp3) da pregação abaixo. Gostaria de compartilhar com vocês; tenho certeza que irás aprender mais um pouco e serás abençoado pela Palavra de Deus! Não deixe de Ler esta bela mensagem também!

 

>>>>>>>> CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O ÁUDIO <<<<<<<

___________________________________________________________________________

 

Eu particularmente creio na Prosperidade de Deus!

Não na forma como dizem os homens de nossa época. Não creio que ela venha por acaso! Não creio que ela venha sem esforço! Não creio que ela venha por barganhas!

Penso que, ao contrário do que muitos imaginam, a prosperidade de Deus não significa apenas certa soma de dinheiro. Ela possui muitos aspectos que, creio, atinge todas as áreas de nossas vidas; inclusive creio que a saúde e a paz interior fazem parte da Prosperidade de Deus para nós.

Também creio que quem desfruta da prosperidade de Deus, deve se esforçar para que outros possam também desfrutá-la (Talvez até ensinando-as). Deve dar ou doar parte da riqueza aos necessitados (falo de forma abrangente e não falo só de dinheiro), pois recebe muito mais quem aprende a não reter com usura o que se tem. A meu ver prosperidade é como o apóstolo Paulo entendia: não é Tanto pelo que se tem a mais, mas é estar contente pelo tanto que se é suprido (2 Co 9:12 / 2 Co 11:19 / Fp 4:11-18).

Acho que o segredo não é só ser próspero, mas estar contente/satisfeito e, acima de tudo ter PAZ com o que se tem! (O livro de Filipenses fala um pouco sobre esta paz).

Existem várias histórias na Palavra de Deus que nos ensinam alguns princípios que são importantes para quem quer alcançar a Prosperidade de Deus, nos termos como disse anteriormente. Nunca é por acaso; e na maioria das vezes depende de nós, de nossas escolhas e nossas atitudes!

Consta em toda a Bíblia diversas promessas de prosperidade de Deus para o seu povo; destaco duas:

Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra…” (Isaías 1:19)

Amplia o lugar da tua tenda, e estendam-se as cortinas das tuas habitações; não o impeças; alonga as tuas cordas, e fixa bem as tuas estacas. Porque transbordarás para a direita e para a esquerda…” (Isaías 54:2,3)

É assim que aprendo em Gênesis 26:1-25, com a história de Isaque (e muitas outras que podemos falar em outra oportunidade). Se você ainda não a leu, incentivo-lhe a ler. Como em todos os exemplos e histórias, temos grandes coisas a aprender, sejam com as coisas boas ou as ruins!

O capítulo 26 inicia com uma informação importante: HAVIA FOME na terra!

Como ser próspero em meio a uma situação tão difícil???

1º – DANDO OUVIDOS AO SENHOR

Quando sobrevêm as dificuldades o primeiro pensamento é de fugir delas! Isaque percebeu que as coisas estavam ruins, e não iriam melhorar; então, tomou a decisão de descer, com sua família, ao Egito; como também seu pai Abraão o fizera antes dele (Gn 12:10-20). Acontece que, por algum motivo, o Senhor aconselhou o filho da promessa a não escolher a opção mais óbvia e mais coerente do ponto de vista humano, antes, lhe disse: “habita na terra que eu te disser” (Versículo 1 e 2); como que querendo fazer na vida de Isaque o mesmo que fizera com Abraão (Gn 12:1-4).

Obs.: Se quisermos entrar na rota das bênçãos de Deus é muito importante prestarmos atenção à direção que o Senhor nos dá!

2º – TENHA FÉ NA DIREÇÃO E NAS PROMESSAS DE DEUS

Deus faz grandes promessas a Isaque (Versículo 3 e 4)! Ele também tem para nós! Implicitamente, porém, está a Fé nestas promessas e Obediência a direção do Senhor.

3º – OBEDEÇA AO SENHOR

No versículo 5, Deus desafia a Isaque a obedecê-lo, como Abraão o fizera: “Porquanto Abraão obedeceu à minha voz, e guardou o meu mandado…”. O versículo 6 não deixa dúvida: “Assim habitou Isaque em Gerar”.

4º – NUNCA NEGOCIE A VERDADE

Assim como fez Abraão, assim fez Isaque! Não só em algumas virtudes, mas também, no defeito! Mentiu feio (versículos 7-11).

É interessante como, às vezes, o mau exemplo é passado de geração pra outra geração! Nossas atitudes, assim como as palavras, tem grande influencia nos mais novos, principalmente nos nossos filhos.

O problema é que a mentira tem suas conseqüências, e às vezes, envolvemos pessoas que não tem nada a ver com essas conseqüências (vs 10). Ele quase pôs a “perder” todo o plano de Deus. Menos mal, no caso de Isaque, pois ninguém concretizou o intento contra Rebeca.

Obs.: Não precisamos da mentira para nos promover; não precisamos passar por cima dos outros para alcançar o que Deus tem para nós!

5º – FAÇA A PARTE QUE LHE CABE

Apesar do deslize acima do Patriarca, Isaque tinha realmente muitas qualidades. Uma delas era a disposição que tinha para “Semear” (versículo 12).

Por conta do seu trabalho e, reconhecidamente abençoado pelo Senhor, o filho da promessa foi prosperando grandemente (versículos 13 e 14).

6º – IGNORE/DESCONSIDERE A INVEJA

Definitivamente, não temos controle sobre algumas coisas; uma delas é a Inveja! Para aqueles que se esforçam e com a graça de Deus alcançam as promessas, sempre haverá quem o calunie, o inveje; e não é só pelas posses não!! É pela PAZ que alguns não conseguem ter; é pela família que alguns gostariam de ter; é pelo emprego, é pela influencia, etc.

Isaque sofreu na pele e de muitas maneiras esta inveja! (versículos 14-17)

Creio que todos nós somos capazes de alcançar a prosperidade de Deus, e não “precisaríamos” invejar quem quer que fosse; mas, muitos não alcançam, pois não estão dispostos a pagar o preço que é devido, seja ele qual for!

Bem, já que não podemos evitá-la, Ignoremo-la!

7º – CONTINUE SEMEANDO E CAVANDO

A melhor forma de mostrar sua indiferença ao inimigo é continuar… “obedecendo, orando, meditando, cavando, semeando, perseverando…”. Acho que não tem coisa pior para os inimigos do que a indiferença!

Isaque semeou e, por isto, colheu… e invejaram! Cavou e, por isto, achou água… e entulharam e porfiaram o poço.

Mas, ta aí uma grande atitude e exemplo; não é preciso discutir, não é preciso brigar; só é preciso CONTINUAR semeando e cavando. Isaque sabia que Deus era com ele!!

Continue fazendo sua parte…

8º – NO TEMPO CERTO DEUS FARÁ A PARTE DELE

A vitória é daqueles que perseveram até o fim! Praticamente foi assim para todo aquele que venceu, dentro e/ou fora da Bíblia!

Resisti ao Diabo e ele fugirá de vós”; diz o apóstolo Tiago (4:7)

Acontece que nem chegamos a lhe resistir muito, ao contrário ele é quem tem perseverado, muito mais do que nós! Ou você persevera ou ele! Quem ganhará? Quem vencerá o outro pelo cansaço?

No caso de Isaque, seus inimigos não resistiram a sua perseverança! E, por fim reconheceram que o Senhor era com ele (versículo 28).

Eu tenho certeza que se você seguir em obediência os caminhos e a direção do Senhor, revelados pela sua Palavra, fizer a parte que lhe cabe, serás mais que abençoado e próspero e muitas famílias desta terra o serão também, por causa de ti!!!

“Então edificou ali um altar, e invocou o nome do Senhor, e armou ali a sua tenda; e os servos de Isaque cavaram ali um poço”.

Que Deus lhe abençoe e Prospere!

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , , , | 4 Comentários

AS PEDRAS GRANDES E O VASO (Reflexão)

Um professor de ciências de um colégio queria demonstrar um conceito aos seus alunos. Ele pegou um vaso de boca larga e colocou algumas pedras dentro. Então perguntou a classe:

Está cheio?

Unanimemente responderam:

Sim!

O professor então pegou um balde cheio de pedregulhos e virou dentro do vaso. Os pequenos pedregulhos se alojaram nos espaços entre as rochas grandes. Então perguntou aos alunos: E agora, está cheio?

Desta vez alguns estavam hesitantes, mas a maioria respondeu: Sim!

O professor então levantou uma lata de areia e começou a derramar areia dentro do vaso. A areia então preencheu os espaços entre os pedregulhos. Pela terceira vez o professor perguntou: Então, está cheio?

Agora a maioria dos alunos estava receosa, mas novamente muitos responderam:

Sim!

O professor então mandou buscar um jarro de água e jogou-a dentro do vaso. A água saturou a areia. Neste ponto, o professor perguntou para a classe:

Qual o objetivo desta demonstração?

Um jovem e brilhante aluno levantou a mão e respondeu:

Não importa quanto a “agenda” da vida de alguém esteja cheia, ele sempre conseguira “espremer” dentro mais coisas!

Não, respondeu o professor. O ponto é o seguinte: A menos que você coloque as pedras grandes em primeiro lugar dentro do vaso, nunca mais as conseguirá colocar lá dentro.

As pedras grandes são as coisas importantes de sua vida: seu relacionamento com Deus, sua família, seus amigos, seu crescimento pessoal e profissional. Se você preencher sua vida somente com coisas pequenas, como demonstrei com os pedregulhos, com a areia e a água, as coisas realmente importantes nunca terão tempo, nem espaço em suas vidas.

Um verdadeiro líder precisa preencher a sua vida com as pedras grandes que são as coisas mais importantes da vida, a fim de se ter excelência na liderança. Que pedras importantes precisam ser colocadas hoje em primeiro lugar no nosso coração?

Cuidado para não inverter a ordem!!!

Publicado em Artigos | Marcado com , , | Deixe um comentário

Examine-se pois o homem. Um Balanço do Ano!

Por Pr Alex

Ao chegar o final do ano é natural que façamos um balanço dos acontecimentos do ano em nossas vidas. E este balanço é importante! Na verdade a palavra de Deus nos incentiva a fazermos isto não só no fim do ano, mas  a todo o momento. E ainda nos mostra a palavra de Deus que isto é uma questão, às vezes, de vida ou morte ou pelo menos uma questão de ser aprovado ou não.

No antigo testamento, especificamente no livro de Daniel capítulo 5, as Escrituras relatam a história de um rei que fora julgado por ter sido “pesado” na balança pelo Juízo de Deus, e achado em falta. Belsazar fora sentenciado a morte!

Precisamos entender, no entanto, que o último recurso do juízo que provém de Deus é a morte; mas, ela não virá e não será necessária para aqueles que se examinam, julgam-se e arrependem-se!

É o que entendo quando leio 1 Co 11.31,32 – diz: “Se julgássemos a nós mesmos não seríamos julgados. Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor…”. Embora eu saiba que o contexto desta passagem se refira a Santa Ceia, entendo que possamos aproveitar a essência da mensagem de Paulo que é: “Examine-se o homem pois a si mesmo…”

O que Paulo nos exorta é, não só fazer o que é certo, mas julgarmo-nos se estamos realmente procedendo corretamente, se estamos no caminho correto! Este exercício de autojulgamento ou autoanálise aumenta a nossa capacidade de autoconhecimento e nos coloca em condições de encontrarmos o caminho correto. Creio que o apóstolo Paulo tinha esse hábito de lutar contra e examinar a si mesmo para que não fosse desqualificado (1 Co 9.27).

Outro fato importante na passagem de 1 Co 11.31,32 é que Paulo nos dá a entender que se nós não julgarmos a nós mesmos, seremos julgados por outros ou pelo Senhor! Nesta mesma passagem podemos tirar algumas conclusões:

a)  Sempre, antes do Juízo haverá disponível a Misericórdia; porém, quando não há por parte do réu “o aceite” dela, segue-se o Juízo

b)  O Juízo de Deus não é uma simples sede de vingança, mas, uma forma de nos chamar ao arrependimento

c)  Deus permite certas circunstâncias acontecerem para que sirvam como exortações, correções

d)  “b e c” acima não são necessários se tivermos o hábito de examinar e julgarmos a nós mesmos

Se hoje ou ao findar do ano formos chamados a presença do grande Juiz a prestar-lhe contas, como estaria nossa Balança? Será que estaria como a de Belsazar? Sentiríamos ou sentiremos a dor e a vergonha de não termos feito para Cristo e pelas pessoas que tivemos contato, mais do que deveríamos?

Quem você visitou? Quem você agasalhou? A quem você deu de comer? Quem você abençoou? Quem você achou? (João 1.40-50/ Mateus 25.31)

Tome hoje a balança de sua vida e examine-se a si mesmo, não espere a exortação e o juízo de Deus chegar, pode ser tarde! Não deixe para depois ou para amanhã, faça neste momento uma reflexão!

Deus te abençoe!

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , , , , | 3 Comentários