Estudo: O Caráter de Cristo em nós (Apostila)

A Paz de Cristo!

Para os que gostam de Estudar a Palavra de Deus, não perca esta oportunidade!

Seguindo com o objetivo de compartilhar a Série de Estudos que tenho elaborado e ministrado, com a graça de Deus na Igreja onde Pastoreio, disponibilizo o Discipulado II – O Caráter de Cristo em nós!

Clique aqui para baixar a Apostila >>>  PROGRAMA DE DISCIPULADO II <<<<

Veja abaixo uma Introdução ao Discipulado II:

 “Ser como Cristo foi, andar como Cristo andou; eis o nosso dever e destino!”

Qual é o grande propósito de Deus para os homens? Pense!

Alguns diriam: a Salvação! Mas, na realidade, a Salvação é apenas o ponto de partida; o começo do propósito! O apóstolo Paulo nos revela em vários textos qual é este propósito, vejamos:

E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho… ”. (Romanos 8:28,29)

Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós”. (Gálatas 4:19)

  • Com o Sacrifício de Cristo vem a Reconciliação e o Pagamento da dívida;
  • Com o pagamento da Dívida, vem a Salvação;
  • Com a Salvação vem uma Nova oportunidade;
  • Com o Batismo vem a Nova vida;
  • Com a Nova vida o Espírito Santo vem morar em nós;
  • Com o Espírito Santo em nós, somos regenerados;
  • Com a regeneração começa o processo de transformação/santificação;
  • E o processo de Transformação/Santificação é a Formação do Caráter de Cristo em nós.

O apóstolo João em sua primeira epístola 2:6 nos mostra que para o cristão não é opcional, antes é uma obrigação viver e buscar a ser como Cristo, não só em palavras, mas, de fato, em tudo!

Clique aqui para baixar a Apostila >>>  PROGRAMA DE DISCIPULADO II <<<<

Publicado em Estudos Bíblicos | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Estudo: Desvendando o Plano de Salvação (Apostila)

Olá queridos,

Graça e Paz vos sejam multiplicadas!

biblia-1.jpgPara os que gostam de Estudar a Palavra de Deus, gostaria de compartilhar uma Série de Estudos que tenho elaborado e ministrado, com a graça de Deus, na Igreja onde Pastoreio. Todas as Sextas Feiras nos reunimos para Estudo, Discipulado e Comunhão, onde abordamos e compartilhamos experiências, conteúdos e opiniões que deram base para a geração desta Apostila que ora compartilho com vocês. É lógico que este material está resumido e não pretende esgotar o assunto que aborda. Mesmo assim, tenho certeza que enriquecerá grandemente aos que amam, que estão começando e aos que já começaram a estudar a Palavra de Deus!

Se gostou, quer compartilhar, deixar sua opinião ou tirar uma dúvida… Deixe um Comentário!

Clique aqui para baixar a Apostila >>>> PROGRAMA DE DISCIPULADO I

Segue abaixo uma Introdução ao Estudo!

Pastorear + Integrar + Discipular

Se por um lado pastorear significa cuidar e conduzir as ovelhas; trabalho este que se reflete em levar a ovelha a pastos verdejantes, a águas tranqüilas, livrá-las dos perigos, descer ao vale da sombra da morte se necessário para resgatá-la (Salmo 23); por outro lado, discipular tem muito a ver com ensinamento, comunhão, crescimento e amadurecimento da “ovelha”.

Não é fácil! A prática do discipulado requer de ambas as partes envolvidas (Mt.16:24):

Tempo, abnegação, comprometimento, paciência, humildade, etc. Situações raras atualmente!

Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16.15)

Portanto, ide, fazei discípulos de todas as nações… ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado…” (Mt 28.20)

Jesus nos ensina não apenas em palavras que Pregar o Evangelho é fazer Discípulo; e o inverso é verdadeiro! Fazer discípulo é desenvolver pessoas maduras para continuar a tarefa, a missão. E creio que:

– Enquanto houver quem pregue o evangelho, haverá quem aceite; (O inverso também)

– Quem aceita precisa ser Integrado;

– O que foi Integrado, precisa ser Discipulado.

– O discípulo maduro, com certeza viverá e pregará o evangelho. (Onde ciclo se reinicia).

Nesta apostila temos um Esboço do Discipulado 1(Descortinando o plano de Salvação) e na seqüência o Discipulado 2 (Fundamentos da Vida Cristã). Teremos também o Discipulado 3 (Caráter de Cristo em nós). O material está em desenvolvimento. O tempo do discipulado será variado dependendo de vários fatores.

O Intuito do discipulado 1 é apresentar de forma básica, porém sistematizada, algumas doutrinas iniciais importantes e um panorama da história do Plano de Salvação, que farão com que o principiante “discípulo” entenda por que precisa tomar ou tomou a decisão de aceitar a Cristo. O objetivo é que a pessoa fundamente sua decisão não só no sentimento ou na emoção, mas, no entendimento da palavra de Deus.

Ao contrário do que muitos pensam, existe um propósito e uma razão (Motivo/Lógica) para acreditarmos ou termos fé; assim como, existe um propósito para cada acontecimento em nossa vida. Cremos que quando a decisão é pautada primordialmente na palavra de Deus, ela é mais coerente e duradoura.

Já o discipulado 2 é para quem já passou pelo discipulado 1 e já tomou a decisão de aceitar a Cristo. Trabalharemos com esta pessoa a continuidade da primeira decisão, qual seja, de batizar-se nas águas. A ênfase está na vida e caminhada cristã objetivando o crescimento, fortalecimento e amadurecimento da vida espiritual e ministerial.

No discipulado 3, falaremos da Urgência, Importância de Desenvolvermos um Caráter alinhado ao do nosso Mestre, afinal de contas, somos seus Seguidores e Discípulos… Devemos, portanto, ser como Ele foi, andar como Ele andou.

Clique aqui para baixar a Apostila >>>> PROGRAMA DE DISCIPULADO I

Publicado em Estudos Bíblicos | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

RECOMPENSA & RETRIBUIÇÃO

Por Pr. Alex Oliveira

Resolvi postar esta mensagem/esclarecimento em vista de uma pergunta feita por um de nossos leitores! Vamos falar sinceramente sobre Contribuição e Retribuição na Igreja (Minha Visão). Tenho certeza que vai lhe trazer bastante esclarecimento! Não entenda esta mensagem como uma Chamada ou Exortação, mas sim, como um ensino e Conscientização que vem pela palavra de Deus. Creio que o conteúdo desta mensagem guarda parte do segredo de uma vida próspera e abençoada.

Como todo ensino das Escrituras, este deve ser conferido, absorvido e praticado. Incentivo-lhe a ir além; pegue a bíblia e busque base para o que foi escrito. O Senhor te guiará a outras revelações!

  • Precisamos entender que a bíblia, de Gênesis a Apocalipse, aborda a questão da Recompensa e Retribuição. Mas…

O que você entende por Recompensa/Retribuição (Guarde sua resposta)? Porque seriam elas necessárias (Guarde sua resposta)?

Para ampliar o seu entendimento, gostaria que você tomasse um tempo e fosse ao site www.bíbliaonline.com.br, e pesquisasse a palavra Recompensa. Tome nota do máximo de passagens bíblicas encontradas na pesquisa para que depois você possa estudá-las uma a uma (Faça o mesmo depois com a palavra Retribuição). Tenho certeza que você terá uma visão mais abrangente sobre seu significado.

  • Precisamos entender que não é errado esperar a Recompensa e Retribuição positivas, se fizermos o que é correto. A bíblia não condena! Pelo contrário, nos incentiva a fazer o que é correto e esperar a Recompensa e Retribuição. Vejamos as passagens abaixo:

Gn 4.7– “Se bem fizeres, não é certo que serás aceito?”

2 Cr 15.7–“Mas esforçai-vos, e não desfaleça as vossas mãos porque a vossa obra tem uma recompensa”

Rt 2.12 – “O Senhor retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do Senhor Deus…”

Sl 19.10, 11 – “Os juízos do Senhor são verdadeiros… e em guardá-los há grande recompensa”

Pv 25.21, 22 – “Se o teu inimigo tiver fome dá-lhe de comer; e se tiver sede, dá-lhe de beber; porque assim lhe amontoarás brasas sobre a cabeça; e o Senhor to Retribuirá”

Rm 2.6 – “O qual recompensará cada um segundo as suas obras”

  • Precisamos entender que em toda e por toda a nossa vida nos relacionamos com coisas e pessoas; e relacionamento é reciprocidade; via de mão dupla; existe dois lados. Portanto, não podemos pensar só em nós, precisamos pensar na outra parte. Isto também é verdade na vida espiritual e em nosso relacionamento com o Senhor. Reflita no significado da passagem abaixo:

Dt 32.6 – “Recompensais assim ao Senhor?”

Inspirado pelo Espírito Santo, o escritor indaga ao Povo Hebreu! Notamos que em muitos casos, a Recompensa e Retribuição nem sempre são como deveriam ser, dependendo do caso, das pessoas e das circunstâncias.

O Senhor Jesus, e mesmo Paulo, apesar dos pesares, nos incentivam a Retribuirmos o mal com o Bem!

E quanto a Deus, como e com o que temos Retribuído ao Senhor? (Reflita). Muitos estão retribuindo bem, outros estão retribuindo mal, uns poucos, outros mais…

  • Precisamos entender que a essência de Deus é ser “Misericordioso, Perdoador, Galardoador…”. Por mais que Tentemos Retribuir bem ao Senhor nunca o venceremos, pois Ele sempre nos deu e nos dá mais do que poderemos pensar em dar ou retribuir a Ele. O mínimo que devemos ter é um coração sinceramente Grato a Deus! Acerca disto alguns escritores bíblicos escreveram:

Rm 11.35 – “Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensando?”

Sl 116.12 – “O que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem concedido?”

Zc 9.12 – “… também hoje vos anuncio que vos restaurarei em dobro”

Mt 19.27-30 –“… receberá cem vezes mais e herdará a vida eterna”.

Isto posto, vejamos se você consegue Definir bem as Circunstâncias a seguir. Seriam Recompensa ou Retribuição:

– O Galardão é o que?

– A entrega da nossa vida à Deus?

– O serviço na Obra d’Ele, o que é?

– Os dízimos e ofertas são o que?

  • Muito bem, agora eu gostaria de Prosseguir Esclarecendo-lhe justamente a respeito destes últimos… sobre Dízimo e Oferta. E, novamente trago à memória a passagem de Deuteronômio 32.6 “Como temos retribuído ao Senhor?” Vejamos a seguir o que Deus tem a dizer-nos:

Ml 3.7-18 – “Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar? Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa”.

Ml 3.13,14 – “As vossas palavras foram agressivas para mim, diz o Senhor; mas vós dizeis: Que temos falado contra ti? Vós tendes dito: Inútil é servir a Deus; que nos aproveita termos cuidado em guardar os seus preceitos, e em andar de luto diante do Senhor dos Exércitos?”.

O povo não percebeu que estavam desagradando, ofendendo e entristecendo a Deus com sua atitude e com suas palavras de afronta (Os versículos 13 e 14)

  • Para compreendermos toda a questão que estamos tratando aqui neste estudo precisamos fazer as perguntas certas e ter o coração aberto para aceitar e refletir nas respostas que virão pela própria palavra de Deus. Está pronto?

a) A primeira pergunta que devemos fazer é: O Dízimo e a Oferta (Contribuições) foram instituídos por quem e para quê? (Reflita)

– Antes de eu responder, vejamos: Ao contrário do que muitos pensam, a prática do Dízimo não foi “inventado” por Moisés e não é exclusivo da Lei Judaica. Um dos primeiros relatos bíblicos sobre o Dízimo foi de Abraão (Gn 14.18 até 15.1); antes disto a bíblia aborda o tema “Oferta” (Caim e Abel, Noé), mas não propriamente dito sobre “Dízimos”. É interessante que o texto de Gn. 14.18 em diante nos dão a entender que (i) Abraão entendeu, também, que “Deus, o possuidor dos céus e da terra” foi quem lhe havia dado a vitória e lhe abençoado; (ii) Abraão compreendeu que sua contribuição era importante para o Sacerdote Melquisedeque (Servo do Deus Altíssimo); (iii) Abraão não esperava a recompensa e reconhecimento dos homens, pois sabia que isto vinha do próprio Deus.

– O segundo relato sobre o Dízimo é de Jacó que prometeu dar o dízimo a Deus, provavelmente como agradecimento por tudo que viria a receber.

– Vale ressaltar que a prática de entregar os Dízimos e Ofertas não está restrita as Histórias Bíblicas; Vários povos e religiões da antiguidade praticavam a Contribuição Voluntária (ou não); de forma que fica difícil datar e relatar quando e quem começou com a prática. Partindo, porém, da narrativa Bíblica, como disse, Abraão foi o primeiro a de fato dizimar.

– Sendo a prática justa e boa, foi ela introduzida e formalizada por Deus a Moisés, como parte dos mandamentos do Senhor ao seu povo, na Antiga Aliança.

Entendendo o“PORQUÊ”:

Livro de Números, Capítulo18 responde bem esta questão:

– Arão e seus filhos foram escolhidos pelo Senhor para serem a classe de Sacerdotes (Versículo 1 e 7)

– Todas as outras famílias da Tribo de LEVI, serviriam/auxiliariam os Sacerdotes (Versículo 2 e 6)

– Todas as Tribos de Israel, ao entrarem em Canaã possuíram herança e terras, menos a Tribo LEVI que serviriam ao Senhor e as outras Tribos (Versículo 20)

– Todas as ofertas consagradas ao Senhor eram para alimento dos Sacerdotes (Versículos 9-14)

– O sangue dos animais e a gordura deles não poderiam ser consumidos (Versículos 17,18)

– Todos os dízimos consagrados ao Senhor eram para alimento dos Levitas (Versículos 21-24)

– Os Levitas deveriam doar uma “oferta” do que receberam; o dízimo dos dízimos (Versículos 26)

– A “Oferta” dos Levitas era destinada a Arão, o Sumo Sacerdote (Versículo 28)

De acordo com Deuteronômio 14.22-29 – A princípio, os dízimos e as ofertas deveriam ser separados e consagrados ao Senhor, posteriormente seriam consumidos (Exceto o Sangue, a Gordura e algumas partes dos animais) pelo próprio ofertante, pelos sacerdotes e levitas, pelo órfão, pela viúva, etc.

O mesmo Deus que separou os Sacerdotes e os Levitas para o servir, não dando herança a eles, determinou que eles fossem sustentados pelo restante das Tribos, as quais os Sacerdotes e Levitas serviriam nas coisas espirituais.

EM RESUMO, POR QUÊ DIZIMAR E OFERTAR?

> Por que é a forma de Sustento para aqueles que vivem da Obra de Deus

> Porque por eles a Obra de Deus é Promovida e Desenvolvida

> Porque a Igreja (Instituição) deve ampara aos necessitados

> Para que aprendamos a termos um coração grato a Deus

> Porque Deus não quer o seu Povo Avarento e preso às riquezas.

7) Como Dizimar e Ofertar?

No Novo Testamento a prática dos Dízimos e Ofertas já estava para lá de consolidada, talvez por isto Jesus não abordou pormenorizadamente a questão, mas endossou a prática (Mt 23.23); todavia, condenou o sentimento de se auto exaltar por causa da prática (Lc 18.9-14). Paulo nos ensina a “doar” com alegria, não por obrigação ou constrangimento (2 Co 9). A propósito, dízimo significa 10% (do que recebemos). Já a Oferta, é um valor livre.

CONCLUSÃO

Respeitada as diferenças de entendimento, os abusos e as polêmicas, eu entendo que dízimo e oferta é uma questão de Retribuição, Gratidão a Deus que nos dá muito mais do que precisamos e merecemos. Não que Deus precise, mas o Senhor encara os dízimos e ofertas dados para o sustento da sua obra e servos, como se fossem para Ele.

Embora eu não obrigue ninguém a fazê-lo, creio que temos a “obrigação moral” de manter e sustentar aquilo que nos mantém e nos sustenta. Entretanto, o sentimento pelo qual devemos fazer não é de “pesar” ou “obrigação”, mas por/com amor, com alegria e gratidão.

Deixar de dizimar é deixar a obra de Deus e aqueles de quem vive dela à deriva, sem sustento e sem perspectiva. Deus leva a questão tão a sério a ponto de dizer que o que não faz está lhe roubando; Todavia, ao que cumpre seu mandamento, ele diz: “e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes… Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve”.

Enfim e por fim, embora o Novo Testamento não aborde a Palavra Dízimo, mas sim Oferta e Contribuição, julgo que a Essência seja a mesma. O grande desafio, portanto, é entender o “Porquê”, pois assim  entenderemos e seremos conscientes que a Essência dos Dízimos e das Ofertas permanece no Novo Testamento!

E você, o que acha???

Certo de que sois conscientes, Rogo sobre vós as Promessas e as Benções de Deus contidas em sua palavra!

Coloco-me a disposição para outros esclarecimentos que se fizerem necessários.

Pr. Alex Oliveira.

Publicado em Estudos Bíblicos | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

De que lado você está ou tem estado?

Por Pr Alex Oliveira

O livro de Lucas 7:11-16 nos conta uma história que expressa bem (Metaforicamente falando) o tema desta mensagem. Incentivo você a lê-la antes de prosseguir.

“E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão; E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade

É você quem determina de qual multidão fará parte! Precisamos decidir de qual lado estamos:

– Do lado da Morte ou do Lado da Vida

– Do lado do Choro ou do Riso

– Do lado da Tristeza ou da Alegria

– Do lado da Impossibilidade ou do Milagre

Eis que vos proponho a Vida e a Morte… a Benção e a Maldição(Deuteronômio 28 / Jeremias 21:8)

Demonstramos do lado de quem estamos:

> Não apenas pelas palavras

> Não apenas pela posição física ou territorial:

– Judas estava do lado de Jesus, mas não estava com ele

– Alguns da multidão andavam atrás de Jesus, mas não estavam com ele

Demonstramos que estamos do “lado” e “com” uma pessoa pela junção dos itens anteriores, mas principalmente pelas nossas atitudes.

Pontos Importantes:

* Pode não parecer, mas estar do lado certo faz toda a diferença!

* Do lado errado a aparência de vida, na verdade é morte!

* Do lado certo até mesmo a morte conduz para a vida!

E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem; para estes, certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles, cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo?(2 Coríntios 2:16)

CONCLUINDO

Como saber o lado certo em uma sociedade onde tudo é relativo e onde as aparências das pessoas e das situações enganam? Pela junção de vários fatores:

– Coração quebrantado/sincero (Salmo 51:17)

– Os caminhos de Deus são de Vida e Paz para os homens (Jeremias 29:11 / João 10:10)

– Vendo e Discernindo os frutos (Mateus 7:16-20 )

– Pedindo a direção de Deus (Isaías 30:21)

– Buscando e Confiando na Palavra de Deus (2 Timóteo 3:16 / Provérbio 30:5)

Publicado em Esboços de Pregações | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

VISÃO ALÉM DO ALCANCE!

Por Pr. Alex Oliveira

Em tempo de muita chuva e falta de água em muitos lugares do Brasil, proponho falar um pouco da capacidade de olhar e enxergar além!

2 Reis 17:1 “ Então Elias, o tisbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Vive o Senhor Deus de Israel, perante cuja face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha palavra”.

Ao ler o versículo acima, é preciso tentar entender, em primeiro plano, quais conseqüências e dificuldade que a falta da chuva ou de água nos traz, visto que são essências à vida:

– Pra você ter uma idéia, 71% da superfície do Planeta é composto de água

– Já o corpo humano é composto de 60 a 75% de água (Dependendo da Idade)

– Os cientistas afirmam que a vida não seria possível sem a água

– Sem água ficamos desidratados e podemos morrer

– O funcionamento e o equilíbrio do corpo ficam grandemente prejudicados com a falta da água

– Sem chuva a agricultura e, consequentemente, a alimentação ficam igualmente prejudicadas

– Sem água não há como nos purificarmos das impurezas

– Onde não há água, a morte reina

– Isto, só pra falar de alguns impactos. Dê uma pesquisada na internet, existem muito mais!

Conselhos: 1) Não desperdice água; 2) Beba diversos copos de água por dia; 3) Leia João 4:13, 14

* O que a maioria não “Enxergou” (E hoje há quem também não enxergue), é que Deus em muitos casos, permite certas coisas acontecerem no mundo físico, como reflexo do que já está acontecendo no mundo espiritual. Por qual motivo?

> Para chamar nossa atenção, a fim de mostrar a nossa Realidade/Condição Espiritual

> Porque é uma forma de nos despertar para o que Ele quer fazer

A seca em ISRAEL começou, primeiramente, no âmbito espiritual. Os dias do Profeta Elias e de Acabe, rei de Israel, foi um tempo de grande sequidão espiritual; a começar com e por causa deste governante; mas, também, passando pelos sacerdotes e todo o povo que se desviava dos caminhos do Senhor e indo após o deus Baal.

Tente enxergar as conseqüências espirituais desta Sequidão espiritual, simplesmente olhando e comparando as conseqüências de uma sequidão física (Informadas anteriormente). Qual seria o equivalente espiritual, das conseqüências da seca física??

A primeira coisa que Deus manda o profeta Elias fazer é declarar/profetizar a “Seca” em Israel e circunvizinhança, por três anos. Algo precisava ser feito para provocar uma mudança!

Entretanto, Deus não faria e nem fará coisa alguma se antes não reconhecermos seu chamado e exortação (Pv 3:11), e sem manifestarmos a atitude que nos é devida:

1º – Parar de Coxear, Oscilar entre a Fé e a Dúvida; entre estar Lá (Mundo) e Cá (Igreja):

Elias se chegou a todo povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o”. (2 Reis 18:21)

… Porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa. O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos”. (Tiago 1:6-8)

2º – Distinguirmos o Santo do Profano; o Justo do Injusto:

Pôs-se de pé à entrada do acampamento e exclamou: Venham a mim todos aqueles que são do Senhor” (Êx 32:26)

Ensinarão meu povo a distinguir o sagrado do profano, a discernir o que é imundo do que é puro” (Ezequiel 44:23).

3º – É necessário alguém (Homem/Mulher de Deus) que tome a dianteira desta geração, que faça uso da “Palavra” para Chamar a atenção do POVO e Restaurar o Altar do Senhor

Então Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim… e restaurou o altar do Senhor, que estava quebrado”. (2 Reis 18:30)

4º – Oferecer Sacrifícios que Honrem ao Senhor

Sucedeu que, no momento de ser oferecido o sacrifício da tarde, o profeta Elias se aproximou e disse: Ó Senhor Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, manifeste-se hoje que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo, e que conforme à tua palavra fiz todas estas coisas” (18:36)

APÓS ISTO O QUE ACONTECE??

* Há resposta de Deus à resposta ao apelo do profeta, por parte do povo

* Há Avivamento e Restauração

* Há Louvores e Glórias à Deus

* Há zelo para com as coisas do Senhor

Então, o Profeta Elias diz:

Há ruído de Abundante chuva” (2 Reis 19:41)

A capacidade de enxergar além de Elias, na verdade não era dele, mas, de Deus, que lhe concedia. Hoje é urgente que busquemos a capacidade de discernir, pelo Espírito Santo, além do óbvio, das circunstancias: a) O porque e o que está por trás dos acontecimentos ditos  “naturais”.

Um Detalhe: “Quem não tem visão de Deus sobe para comer e beber, como Acabe; mas, quem tem visão de Deus sobe ao monte da oração para buscar a Deus e enxergar o SINAL”. (19:42)

Aquele que tem intimidade com Deus tem visão alem do alcance do olho físico, além da aparência das coisas… Ele ora e se humilha na presença de Deus, e busca enxergar e reconhecer o sinal e o agir de Deus de longe… o que é para alguns apenas uma nuvem, apenas uma coincidência, para o homem/mulher de Deus, já basta, não precisa de infinitas confirmações, Ele sabe que é o sinal de Deus e que o poder de Deus é manifesto.

Chuvas de DeusNo âmbito espiritual a Chuva e água são representadas pela pessoa do Espírito Santo (João 7:37-39). Mudança na Atitude para a Obediência à Deus precedem a grande chuva que está para vir. Tenho visto esta Atitude em alguns, por isto afirmo:

Há ruído de Abundante chuva”.

Eu vim Declarar e Profetizar pela Palavra de DEUS que vem vindo uma chuva sobre a sua vida e sua família:

* Chuva de Deus (Oséias 6:3/ Isaías 12:3)

* Chuva do Espírito Santo (João 7:38)

* Chuva de quebrantamento e avivamento (Isaías 55:10 / Jó 14:9)

* Chuva de Benção (Ezequiel 34:26)

Publicado em Esboços de Pregações | Marcado com , , , , , , , | 6 Comentários

Falta-nos uma coisa…

Por Pr.  Alex Oliveira

Mais uma vez chegamos ao final de um ano… como o tempo tem passado rápido, não? Não creio, ele é o mesmo! Os dias continuam tendo 24 horas.

Na verdade quando assim falamos nos referimos a sensação que possuímos. Fazendo um paralelo: É como se costuma falar que em um determinado dia os termômetros marcaram 40º, mas a sensação térmica chegou a 48º. É a sensação que temos!

O que de fato tem acontecido é que nos envolvemos em mais afazeres e distrações do que as gerações passadas; estamos mais “ocupados”. Tantas tarefas concorrem acirradamente para tomar nosso (escasso) tempo. Prioridades diversas, atividades importantes e outras essenciais, fora as distrações atuais (Inúmeras). Na maioria das vezes isto não vem de nós, mas o mundo (o sistema) nos impõe com tal “autoridade” que, ou entramos no ritmo, ou somos deixados “para trás”! O bonde tem passado mais rápido do que nunca, a Tecnologia que o diga! Não é fácil administrar isto!

Mas, o custo desta correria tem um preço, muitas vezes alto! Sempre sacrificaremos algo em detrimento de outra coisa (Já falei sobre isto em artigos anteriores).

Faz-se mister, portanto, que façamos ou tenhamos uma pausa providencial, pois ninguém é de ferro. Nunca é tarde e pouco propício para parar e refletir como anda nossas vidas (2 Co 13:5), nossas projetos, nossos relacionamentos! Será que você se perdeu ao longo do caminho? Será que está no piloto automático? Será que, dando prioridade a algumas coisas, você perdeu outras mais importantes?

Todo dia é dia de Reflexão, principalmente para o cristão; mas, não há época mais propícia para TODOS nós que o Final de Ano! Nossa estrutura social, física, emocional-psicológica e até espiritual pedem isto! A bíblia nos ensina a importância da autoanálise (1 Co 11:28).

Então, eis que lhe proponho a refletir sobre a “Jovem vida de um Homem Rico”…

Não é uma parábola, não é uma estória… antes, é uma real História contada pelo Senhor Jesus, que fica para nossa reflexão (Marcos 10:17-22). Aos olhos humanos (Superficial), este homem, não tinha do que se envergonhar. Aos nossos olhos ele seria tomado como exemplo de postura, status, educação, etc.

Em um primeiro momento percebemos a preocupação do jovem (se sincera ou não, não sei) com a Vida Eterna, não obstante ao status e aos bens que possuía aqui nesta terra. Há de se pensar, em segundo lugar, que talvez o jovem buscasse receber um elogio ou uma aprovação do mestre.

É nítido que na maioria das vezes não conseguimos olhar de forma sincera e realista para além do nosso exterior (Aparências). As vezes não importa o quanto ou o que o espelho está refletindo, simplesmente é difícil enxergarmos, quanto mais admitirmos o nosso real estado.

Por isto precisamos humildemente nos encontrar com aquele que nos conhece melhor que nós mesmos; que nos confronte, que se importe e nos ame de verdade; e nos mostre a realidade nua e crua…

Foi o que Jesus fez com este homem! O Senhor lhe mostra que não basta ou importa tanto o que se faça; atos apenas exteriores muitas vezes enganosos, mas principalmente onde está de fato e verdade o seu coração!

Não obstante a toda virtude que o jovem já praticava, o Mestre conhecendo a sua vida e o seu coração, lhe diz: Falta-te ainda uma coisa!

O mesmo que ainda falta em muitos de Nós: Entrar na Perfeita vontade de Deus!

O Pr. Luiz Hermínio sempre diz em sua pregações que existe: “A boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:2).

* A boa – é que você viva e cumpra os mandamentos

* A agradável – é que você viva suas bênçãos

* Mas a Perfeita – é que você coloque Ele em primeiro lugar em seu coração; que tome a sua Cruz e que siga a Jesus!

Jesus a esta altura do “campeonato” estava indo em direção ao seu objetivo: A morte, na cruz! (Marcos 10:32-34)

Somos convidados a não só cumprir os mandamentos, a viver as bênçãos, mas a tomar a nossa cruz, seguir a Cristo e “morrer com ele”. Morrer para o mundo; morrer para o pecado; morrer para nossa vontade! (Romanos 6)

Mas ressuscitar com Cristo, viver com e para Cristo, nascer para uma Nova Vida de Paz, Alegria e Bênçãos.  (João 3:3 / Gálatas 2:20)

E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:2)

Que Deus te Ilumine e te abençoe neste ano de 2015!

 

======>  Falta-nos uma coisa (apresentação)  <======

Publicado em Esboços de Pregações | Marcado com , , , , , | 3 Comentários

A IMPORTANCIA DE UMA VIDA COM PROPÓSITO!

Por Pr Alex Oliveira

Introdução

Viver a vida sem propósito e objetivos bem definidos é viver deixando “a vida te levar”; é viver sem saber para onde se vai, sendo levado de acordo com as circunstâncias! E ser levado de acordo com as circunstâncias significa que elas ditam o seu humor, seu ânimo, sua Fé, Atitude, seu louvor ou adoração! Quando na verdade o Cristão precisa saber viver, estar contente e agradecido em qualquer e independente das circunstâncias que esteja passando!

Penso que o que faz uma pessoa vencer é o Foco em seu propósito e objetivo! Lógico, não é só isto, mas é uma das principais coisas. Acho improvável… repito, improvável, que uma pessoa consiga chegar a algum lugar (vencer/conquistar) sem ter um objetivo e um propósito!

O Senhor é Deus que age, faz e fala com propósito. Jesus veio, nasceu, viveu, morreu, ressuscitou com um propósito. Os grandes homens e mulheres de Deus na Bíblia e fora dela viveram, sofreram, venceram e até morreram com/por um propósito.

A reflexão inicial é simples:

“Querem ser e vencer como eles? Descubram o segredo deles! Sigam os passos deles!”

Este é o seu desafio! Escolha um (a) homem/mulher de Deus, estude sua vida, seu comportamento, suas atitudes, suas palavras, o que ele passou; descubra o seu segredo! Como um exemplo de vida, siga os seus passos, em suas virtudes!

Hoje proponho estudar, ainda que não muito a fundo, um episódio e alguns destes homens de Deus e aprender com eles seu grande segredo!

> Como não possuo muito tempo e espaço aqui para falar e estudar com você tudo o que eu gostaria, incentivo-lhe a estudar a História da Monarquia de Israel, principalmente 1 e 2 Reis e 1 e 2 Crônicas, bem como o Livro do Profeta Jeremias (Ver o filme pode ser bem interessante também) para entender o porquê Deus permitiu o Cativeiro de Judá na Babilônia (nosso foco aqui). É propício lembrar aqui que, assim como o Egito representa escravidão, a Babilônia representa o sistema mundano e pecaminoso, que atua em desconformidade com a Santidade e Vontade de Deus. Assim é este mundo que “jaz no maligno”, no qual peregrinamos esperando ser completamente resgatados, indo para nosso verdadeiro “Lar”, a Nova Jerusalém! (2 Co 5:1-4)

*Antes de entrar propriamente no tema eu gostaria de contextualizar esta mensagem com outras abordagens que com certeza tocará o seu coração.

Leia DANIEL 1:1,2

APESAR DE SEREM ESCOLHIDOS DO SENHOR, DEUS NÃO IMPEDIU SEU POVO DE:

  1. Peregrinarem na terra da Humilhação (Dn 1:3,4) – Há tempo para todas as coisas de acordo com Eclesiastes 3. E em todas as coisas há um propósito por trás, independente de serem boa ou ruim (Romanos 8:28). É tempo de humilhação? Está sendo humilhado? Então desça do salto e se humilha perante o Senhor, por que: “Os humilhados serão exaltados”. Seja para Correção ou Provação, muitas vezes nos vemos no Cativeiro da humilhação! Bem diz a Palavra de Deus:

* “Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus para que a seu tempo vos exalte (1 Pe 5:6)

* “Filho meu, não despreze a correção do Senhor, nem te enjoes da sua repreensão” (Pv 3:1/ Hb 12:5)

* “feriste-os, e não lhes doeu; consumiste-os, e não quiseram receber a correção; endureceram a sua face mais do que a rocha; não quiseram voltar” (Jr 5:3)

* “E lhes dirá: Esta é a nação que não deu ouvidos à voz do Senhor seu Deus e não aceitou a correção…”

Apesar de serem da Linhagem Real e provavelmente não serem “culpados” pelo cativeiro, os quatro jovens: Daniel, Hananias, Misael e Azarias, sofreram junto ao seu povo tal situação, e mais, resolveram seguir o conselho do Senhor em Jr 27:4-12 / 29:4-14.

  1. Peregrinarem na terra da Adversidade (Dn 1:5) – É na hora da humilhação e adversidade que o inimigo vai querer determinar e impor o modo Como você tem que viver e o que deve ou não fazer. O que faria eu ou você no lugar destes jovens?

Daniel firmou-se no PROPÓSITO de agradar a Deus!

Você manteria o seu propósito ou aceitaria a vontade do inimigo? Se é que você tem um propósito!

  1. Peregrinarem na terra da Afronta e Intimidação (Dn 3:6; 13-18) – O inimigo sempre tentará parecer maior e mais poderoso do que ele realmente é; ele tentará de cara, com o seu limitado poder, te afrontar e intimidar!

Aproveitando momentos de fraqueza e incerteza, ele exigirá que neguemos nossa Fé; quando não conseguir, ele tentará nos persuadir a dividir a adoração que é devida somente a Deus.

Nestas horas, o que você faria? Dias virão, segundo a palavra de Deus, que novamente o inimigo de nossas almas requererá tal adoração!

Mais uma vez, estes jovens firmaram-se no propósito de Adorar e Agradar somente a Deus!

  1. Peregrinarem na terra da Acusação e Emboscada (Dn 6:1-10) – O (s) inimigo (s) está (ão) constantemente procurando ocasião contra nós, para: Acusar-nos e nos causar dano.

Quando o inimigo não consegue nos fazer negar a Fé ou dividir a adoração que é devida só a Deus, ele tentará destruir as bases de nossa comunhão com Deus, a ORAÇÃO! Se de fato ele for efetivo nesta empreitada, será fácil ele conseguir as duas primeiras.

Que atitude, que coragem, que abnegação de Daniel! Assim que ficou sabendo que era proibido orar, Daniel foi… ORAR! E o fez porque não abria mão do seu PROPÓSITO!

Na ótica do Inimigo, Daniel assinara sua sentença de morte, mas, Deus do seu trono assinara a sentença de VIDA! Como diz Isaías:

“Ainda antes que houvesse dia Eu Sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo Eu, quem impedirá?”

Mais uma vez, o que Faríamos eu e você no lugar de Daniel? O que faremos quando tivermos que passar nas mesmas Circunstâncias?

CONCLUSÃO

Alguns dos grandes propósitos de Daniel, Hananias, Misael e Azarias eram de:

  1. Adorar e Colocar a Deus em primeiro lugar independente das circunstâncias;
  2. De estarem juntos, intercedendo uns pelos outros naquela terra desconhecida e pagã;
  3. De honrarem e exaltarem um ao outro;
  4. De rejeitar todo e qualquer desvio da Palavra de Deus.

* Aprendemos com eles que, toda vez que o nosso propósito for agradar e colocar a Deus em primeiro lugar, Ele sempre proverá o Escape/Livramento e o suprimento das nossas necessidades (1 Co 10: 13 / Dn 1:8, 9 /2:46-49 / 3:28-30 / 6: ).

* Aprendemos também que Deus não nos livra dos Cativeiros e Circunstâncias da vida, antes, Ele entra conosco nelas, e dentro delas o Senhor mostra a sua Graça e Poder!

Publicado em Esboços de Pregações | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário