A Interessante história de algumas árvores!

Por Pr. Alex Oliveira.

Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Não há linguagem, nem há palavras, e deles não se ouve nenhum som; no entanto, por toda a terra se faz ouvir a sua voz, e as suas palavras, até aos confins do mundo”. (Salmo 19:1-3)

Hoje quero compartilhar uma foto. Mas, não uma foto qualquer. Uma que nos conta uma história.

A bíblia nos motiva a olhar a criação e a natureza, pois elas declaram e anunciam a sabedoria e a glória de Deus. As árvores, por exemplo, são exemplos natos de força e persistência por todas as estações que precisam enfrentar. Agora, algumas vezes, elas se superam, como as imagens abaixo nos mostram.

No momento em que olhei para essa imagem eu soube na mesma hora que ela era especial. Eu percebi, com um pouco de atenção, uma linda história de superação sendo contada ali. Eu pude, então, extrair grandes lições dessa árvore.

Perceba:

1º. É provável que ventos fortes sopraram impiedosamente

2º. Ela se recusou a ficar prostrada e morrer

3º. Ela se curvou

4º. Fortalecida com a força divina, literalmente deu a volta para cima

5º. Por fim, porque persistiu, Floresceu!

Que o exemplo dessas árvores te inspire a seguir em frente!

Então, o que achou? Que lições você consegue extrair dessas lindas imagens? Deixe o seu comentário e compartilhe com alguém que precise superar alguma grande adversidade!

Publicado em Esboços de Pregações | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

A LUTA CONTRA A MENTIRA E O ENGANO!

Por Pr. Alex Oliveira

(Base Bíblica no livro de Jeremias 28:1-17)

Vivemos dias, em alguns aspectos, como os dias de Jeremias. Um tempo no qual, mais do que nunca, o errado aparenta ser o certo, o mal se apresenta como o bem, o juízo e a justiça são pervertidos e a inversão de valores é explícita! Essa realidade tem se aplicado cada vez mais, não só ao âmbito espiritual, mas, ao âmbito moral, social, político, etc., e não apenas no Brasil, mas, em todo mundo!

Mas, por que?

Basicamente, em minha opinião, porque tem faltado o entendimento e discernimento ao ser humano e a sociedade em geral (inclusive para alguns cristãos). Veja: Oséias 4:6 e Mateus 22:29.

A pessoa sem conhecimento, entendimento e discernimento é terreno fértil e presa fácil para a mentira e a enganação cujo pai e promotor é o Diabo. De fato, onde reina a mentira e a enganação, o conhecimento, a liberdade e a verdade são suprimidas e a escravidão é certa!

A guerra contra o conhecimento, entendimento e discernimento é desde que o mundo é mundo, e tem sido usada mais recentemente por diversos tipos de pessoas (influenciadores, imprensa, lideres, governantes) com a intenção de manipular e, de certa forma, escravizar os incautos. (Graças a Deus, aqui, nós sempre promovemos e incentivamos o conhecimento, o senso crítico e a busca pelo discernimento).

Cremos que, por mais que haja retaliação e dificuldades, precisamos não só, promover a verdade, o conhecimento/discernimento, mas, também, denunciar a mentira e o engano do mal (essa foi a luta de Jeremias). Para tanto, precisamos conhecer o modus operandi da enganação, de Satanás, que é o mesmo desde o princípio: “A meia verdade”; “a verdade fora do contexto”, a “habilidade de usar algo inocente ou legítimo só que com segundas e malignas intenções”. Não foi isso que ele fez com Eva no Éden? Não foi isso que ele tentou fazer com o Senhor Jesus?

Pelo discernimento que Deus me concedeu eu penso que são três os níveis da operação do engano e mentira:

Nível Superficial = Aqui é onde só se mostra a parte boa, a necessidade legítima, e onde se esconde a todo custo a verdadeira razão, as consequências e a intenção de tudo.

Nível da Motivação = Aqui é onde ainda se “mostra” só os benefícios, promovendo o motivo e a razão para agir/lutar, tendo ainda em vista o nível superficial, embora não se mostra a verdadeira intenção.

Nível da Intenção = Poucos conseguem discernir, mas, para aqueles que conseguem, aqui não há como esconder a verdadeira motivação, razão e intenção por trás da aparência de algo ou de alguém. Alguns acontecimentos, movimentos sociais, lutas, manifestações, matérias da imprensa, palavras, apenas aparentam na superficie serem bons e legítimos; porém, por trás o que se vê é como as coisas são… Malignidade pura! Inversão e perversão de toda ordem que Deus estabeleceu!

Portanto, devemos buscar não apenas o conhecimento, mas, o ato de discernir, ou seja, investigar, se aprofundar, avaliar; ir além do óbvio, não se contentando com a aparência/superficialidade, e fazer tudo isso baseado nas Escrituras Sagradas (a qual nunca podemos perder de vista).

Se por um lado não podemos evitar que surja o engano e quem se usa dele, nós podemos e devemos não nos deixar enganar e ser manipulado!

Nos levantemos então, façamos a nossa parte e peçamos a intervenção do Senhor em nossas vidas, famílias e nação, enquanto há tempo. O resultado da luta que travamos hoje talvez nem seja tanto para nós, mas, para nossos filhos e netos e para as próximas gerações!

E por fim, deixo duas citações importantes que nos servem para reflexão final:

“Para a liberdade foi que Cristo nos libertou” (Paulo, em Galátas 5:1)

“O preço da liberdade é a eterna vigilância” (John Philpot Curran)

Vigiemos, pois!

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

SOBRE TUDO O QUE SE DEVE GUARDAR

Por Pr. Alex Oliveira

A experiência de vida e a própria bíblia mostram dois grandes (de vários) cuidados que o homem deve ter: o coração e a mente!

Na antiguidade, devido ao conhecimento limitado da medicina e dos processos do corpo humano, existia a discussão sobre a localização da alma/o centro da vida. Alguns diziam que era o coração; já outros diziam que era o cérebro. Seja como for, e apesar das várias opiniões, em geral, os antigos acreditavam que os sentimentos, as emoções, o intelecto e pensamentos vinham do coração e/ou da mente-cérebro.

(A propósito, hoje sabemos que o cérebro é a base do comportamento humano, a sede de todos os sentimentos, pensamentos e emoções; e que todas as ações/reações do corpo humano visam à sobrevivência, – e elas são comandadas pelo cérebro no “Sistema Límbico”).

Nesse sentido, e influenciado pelo pensamento/conhecimento da época, os escritores bíblicos nos exortaram a cuidar dos nossos sentimentos, emoções e pensamentos. Por isso, Provérbios 4:20-23 declara:

Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido. Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração. Porque são vida para os que as acham, e saúde para todo o seu corpo. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração ( entenda sentimentos, emoções, pensamentos), porque dele procedem as fontes da vida”.

A expressão “sobre tudo” significa: acima de tudo ou em primeiro lugar; e nos mostram como devemos levar a sério e priorizar esse cuidado! Isso porque, em um exame básico da experiência de vida e por inspiração divina, os escritores bíblicos sabiam que as maiores batalhas do ser humano “pós-queda” ocorriam (e mais do que nunca ocorrem) na mente e no coração; pois, expressamos, agimos, falamos e nos comportamos no exterior, conforme do que está cheio/repleto o nosso interior! Senão, vejamos:

O evangelho de Lucas 6:45 diz: “O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca”.

Já o evangelho de Mateus 15:19 diz: “Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias”.

Dessa forma, as consequências/resultados de quem não cuida (ou cuida mal) dos seus sentimentos, emoções e pensamentos são facilmente observáveis e identificáveis em suas vidas.

Então, como cuidar da mente e coração efetiva e biblicamente? (medite nas referencias bíblicas abaixo)

1) Romanos 12:2E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”.

Esse texto claramente nos mostra um processo, sem o qual passar, não há como experimentar os níveis e objetivos da vontade de Deus. Primeiro é necessário passar por uma mudança ou renovação de mentalidade/entendimento para que se possa passar por uma transformação geral, para que experimentemos gradativamente os níveis da vontade e revelação de Deus.

2) A experiência que Josué passou com Deus nos serve de exemplo. Ele precisava se esforçar para lutar, mas, sobre tudo, persistir em fixar em seu coração e em sua mente as palavras e mandamentos do Senhor.

Então o Senhor lhe disse em Josué 1:6-9Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou… Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido”.

3) Isaías nos dá um segredo: Firmar nossa mente em Cristo, em Deus, através da confiança n’Ele; certamente através de uma vida de oração e meditação na palavra.

Isaías 26:3 diz “Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti”.

4) Conforme Salmo 37:8; Mateus 6:15; Romanos 12:21; Efésios 4:26., dentre outras passagens, mantenha seu coração/sentimentos livre de mágoa, ressentimento, raiva, ira, vingança! Entrega e acredite que Deus agirá em tudo com justiça, retribuindo a cada conforme o que fez.

5) O exemplo que Paulo nos dá certamente está entre os melhores.

a) Ele diz em Filipenses 3:13,14Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.

Paulo fala do seu objetivo espiritual (alcançar ser igual a Cristo). No entanto, podemos aplicar o entendimento desse “segredo” para todas as áreas de nossas vidas. Não devemos nos prender e nem nos martirizar com o passado. O passado não é um bom lugar para se ficar, seja ele bom ou ruim. Ele não te define e nem garante necessariamente o seu futuro. Aprenda a lição e siga em frente na direção do alvo proposto!

b) Já em Filipenses 4:4: “Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos…”. Aqui Paulo nos ensina mais um “segredo”. Entenda de uma vez por todas que nada é fácil. É sempre preciso se esforçar de alguma forma! Se regozijar, Se alegrar… Ser grato refere-se muito mais a Atitude do que sentimento! É necessário esforço e intencionalidade para que essa atitude tome conta dos nossos pensamentos, sentimentos e vire hábito.

c) Nos versículos 4-7 “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus”.

A maioria de nós sabe o efeito em longo prazo de uma mente e coração ansiosos e preocupados. Biblicamente falando a ansiedade passa a ser uma escolha, quando entendemos que não precisamos carrega-la ou quando podemos reparti-la. Paulo, portanto, nos ensina a lançar sobre o Senhor nossa ansiedade (veja 1 Pedro 5:7 também), através da oração, porém, nunca esquecendo de ser grato e expressar gratidão por tudo (1 Tessalonicenses 5:18). Então, quando aprendemos a fazer isso, um processo de cura e alívio é desencadeado em nós, e a PAZ de Deus passa habitar nosso coração e mente!

Por fim, Imediatamente após a experiência anterior, somos exortados por Paulo a manter o coração e mente preenchido com pensamentos e sentimentos de virtudes (veja abaixo).

Filipenses 4:8 Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”.

Em resumo, como já disse anteriormente, a experiência de vida e a bíblia nos mostram a importância de cuidar da mente e do coração, para o nosso próprio bem, pois, em tese, seremos os maiores beneficiados ou prejudicados.

Para uma reflexão complementar, sugiro a leitura do livro: “O homem é aquilo que ele pensa” (James Allen), subjugando sempre todo ensino/conhecimento à luz das Sagradas Escrituras.

Que Deus o abençoe!

Publicado em Artigos, Estudos Bíblicos | Marcado com , , , , , , , , | 1 Comentário

AS FESTIVIDADES CRISTÃS PERDERAM O SENTIDO OU A ESSÊNCIA?

Por Pr. Alex Oliveira

A reflexão que proponho hoje e nesse final de ano é bastante pertinente, especialmente, pelas dificuldades, provações, tentações que a humanidade sofreu (e ainda está sofrendo) em 2020. Não pretendo analisar profundamente  e nem esgotar o assunto. Apenas uma reflexão!

Vivemos dias difíceis, eu sei!

Muitos de nós ficamos ou estamos tão desanimados pelos acontecimentos, dificuldades, provações, perdas que ocorreram nesse ano/ciclo que estamos agora, no final de ano, letárgicos. Muitos, quase que sem perceber, têm estado para baixo, a ponto de não terem motivação para celebrar e crer na mudança.

Fato que sutilmente também tem contribuído para este “estado de letargia atual” é o ataque e a deliberada mudança nos elementos e símbolos que muitas festividades tradicionais têm sofrido de muitos anos para cá, de forma que muitos não vêem mais sentido nelas!

Esses ataques e mudança sutis estão desvirtuando a essência, a finalidade e os objetivos das principais e mais conhecidas festividades cristãs. Isso é um alerta!

Precisamos entender, que as principais festividades judaico-cristãs são, claramente, revestidas de significados e objetivos. As mais tradicionais, por exemplo, possuem um sentido pedagógico, ou seja, possuem algo que, sobretudo, devemos aprender e/ou relembrar.  Em geral, e em última análise, essas festas não são um fim em si mesmas, elas apontam  para a Graça, misericórdia, amor, fidelidade e bondade de Deus, o criador, para com seus filhos/criaturas obedientes. Isso é motivo para grande alegria e regozijo.

Tendo isso em vista, devemos perceber que o símbolo, a essência e o significado de cada festividade são, na verdade, a razão delas serem realizadas.

Vejamos de forma básica alguns exemplos:

A Páscoa = É uma festa judaica, instituída e ordenada por Deus; cuja, grande finalidade era celebrar a Graça, fidelidade de Deus, além da libertação da escravidão no Egito, livramento da morte dos primogênitos e a consequente liberdade. Interessante é que a festa deveria ser celebrada perpétuamente, em família, não só como lembrança para os que vivenciaram a experiência, mas como, ensinamento e testemunho para as gerações que não vivenciaram, mas, deveriam conhecer a Graça, fidelidade e bondade de Deus, o criador.

A Festa da Colheita = Sucot é também conhecida como a Festa da Colheita; é o período no qual a produção dos campos, pomares e vinhas é colhida… Semanas e meses de labuta e suor empregados no solo finalmente são recompensados. O fazendeiro sente-se feliz e entusiasmado… Nesta época de tamanho sucesso e fartura material, há perigo do homem esquecer de Deus, seu Criador. Vendo que seu trabalho obtém sucesso e tantas recompensas, ele pode pensar que “meu poder e a força das minhas mãos conseguiram-me toda esta riqueza.” Há também o perigo dele pensar que trabalhar e acumular fortuna é o verdadeiro objetivo da vida, esquecendo-se de que há valores maiores e mais elevados: os espirituais. Para que o judeu não esqueça da verdadeira finalidade na vida, Deus, em Sua infinita sabedoria e bondade, ordenou que deixássemos os lares confortáveis nesta época e habitássemos a frágil sucá por sete dias. (chabad.org.br). Observe o objetivo da festividade.

O Natal = É uma festa cristã, não instituída por Deus, mas, pela Igreja que, porém, que virou tradição em boa parte do mundo. Apesar de estar envolta de diversos questionamentos, é razoável e justificável sua celebração a meu ver. Nessa festividade celebra-se o nascimento de Cristo, a encarnação do verbo, do Emanuel – Deus conosco. O Evangelho de Lucas 2 nos informa, nas palavras do anjo que trouxe a notícia aos pastores: “E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo, pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura”. A notícia e o acontecimento foi muito celebrado pelo que ele representava conforme as palavras do anjo e dos pastores nós mostram. Celebramos hoje, independente da data, o fato e o que ele representa… o Emanuel veio e viveu entre nós… Por que Ele era e é a nossa única esperança! O que seria de nós se Ele não tivesse vindo!

O Ano Novo = Essa não é uma festividade necessariamente cristã… Ela é universal! A importância dela, porém, está justamente no que ela representa!

Uma das invenções, por assim dizer, mais importantes para a humanidade sem dúvida foi a divisão do tempo em ciclos (horas, dias, meses, anos) e todo o aspecto prático e psicológico (positivo) que ela traz. Se não fosse assim, como somos seres limitados físico e materialmente, penso que a impressão que teríamos seria de estar presos eternamente às circunstancias, especialmente as ruins. O fim do ano representa o fim de um ciclo por um lado, e o recomeço de um novo… É o renascer da expectativa de um novo tempo… A esperança de uma mudança… pelo menos psicologicamente! E esse é objetivo, refletir e nos lembrar que, apesar de tudo, vencemos e chegamos ao fim do ciclo. Assim, devemos sacudir a poeira, agradecer a Deus, nos lançar e seguir em frente com alegria, encomendando ao Senhor o futuro de nossas vidas!

Pois bem…

Apesar do ano/ciclo difícil que passamos, fica o apelo para que não deixemos de nos reunir… para lembrar, celebrar… Não deixemos de proporcionar aos nossos filhos e famílias cada elemento e objetivo fundamental dessas festividades. Devemos cuidar, persistir, insistir, para que nessas ocasiões sejam vivenciadas e relembradas a Graça, fidelidade e bondade do Senhor.

Devemos fazer isso não só por tradição ou por ordenança, mas por tudo o que essas Festividades representam e nos fazem lembrar!

 

Clássico não é o velho, clássico é o que é eterno” (Dr. Enéas Carneiro).

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

REFLEXÃO QUE TRAZ MUDANÇA

Por Pr Alex Oliveira

Leitura Inicial João 8:1-11 (história da mulher adúltera)

Antes de mais nada, apenas a título de curiosidade… Muitas vezes veremos nos evangelhos expressões como: “Jesus, porém, foi para tal lugar”.  Acho estas expressões muito interessantes, Pois me fazem entender, devido aos acontecimentos que se sucedem, que Jesus nunca ia para um lugar sem propósito! Com Jesus nada é por acaso!

Ao ler o referido texto, muito conhecido por sinal, gostaria que vocês pudessem perceber a forma de agir e o nível profundo de reflexão produzido por Jesus  naquelas pessoas. Jesus não perdia “tempo e nem oportunidade” de produzir uma profunda reflexão nas pessoas. Jesus sabia, e eu acredito, que uma boa e profunda reflexão tem o potencial de possibilitar mudanças e, quiçá, transformar vidas!

E aqui abro um “parênteses”: Já que Jesus não é um super-herói para ser admirado; mas, um exemplo a ser COPIADO ou IMITADO; não deveríamos nós, imitando-o, estar fazendo o mesmo pelos outros? Sim! Inclusive, esse é um dos conselhos de Paulo a Timóteo.

Mas, por que deveríamos nos preocupar em produzir nos outros uma reflexão profunda? Pelos mesmos motivos citados acima!

Voltando ao texto, temos então uma SITUAÇÃO muito complicada: Uma mulher pega em Flagrante adultério; homens raivosos prontos para EXIGIR o cumprimento da Lei, sem perdão ou misericórdia. O que você faria/fará? Como reagiria/reagirá?

Apesar da situação difícil, do pecado incontestável daquela mulher, das más intenções daqueles homens, Jesus consegue cumprir dois grandes objetivos de uma só vez:

Àqueles homens Jesus disse: “Aquele que não tem pecado que seja o primeiro…”. Através dessa profunda Reflexão, o Senhor conseguiu quebrar a resistência, a dureza de coração e a hipocrisia. A consciência deles os obrigou a admitir: “como posso julgar e condenar alguém sendo eu também um transgressor e igualmente passivo de julgamento e condenação?”. Esses homens, ao menos uma vez, foram vencidos pela reflexão e por sua consciência. Talvez, em decorrência disto, tenha havido alguma transformação em seus corações e vida.

À mulher, Jesus diz no versículo 11: “… Vai-te, e não peques mais”. Jesus estava mais preocupado com que aquela mulher “não pecasse mais, do que ela recebesse a sentença de morte sem a oportunidade de receber misericórdia e transformação de vida”. Isto porque, para Jesus, a oportunidade de Salvação, Restauração, Transformação é maior que a Condenação. Isso não quer dizer que Jesus estava sendo conivente com a atitude ou dando àquela mulher licença para continuar na mesma vida e na prática da maldade e do pecado; ao contrário, como disse: “vai-te, e não peques mais”, estava ele dando uma segunda chance, uma oportunidade para transformação. Ademais, a frase de Jesus, implicitamente, é uma advertência sobre os riscos e as consequências de viver uma vida de pecado!

Em relação aquilo que Jesus espera de nós, cabe dizer, que essa Reflexão Profunda não fluirá através de nós se não fluir primeiro em nós; devemos ser alvo dela em primeiro lugar. Porém, essa experiência nós só podemos ter e, por conseguinte, proporcionar aos outros quando nós damos a devida atenção a Palavra de Deus, ao Espírito Santo.

Não existe Reflexão nesse nível sem entendimento da Palavra, sem o entendimento da Graça, Amor e Misericórdia de Deus.

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

É HORA DAS VIRGENS DESPERTAR – O ESPOSO ESTÁ VINDO!

Por Pr Alex Oliveira

Você seria “Imprudente/Louco/Negligente” de ir Acampar no meio de uma Floresta sem os itens necessários, especialmente sem algum tipo de lanterna? Grosso modo falando, é exatamente o que muitos estão fazendo (espiritualmente) de acordo com a Parábola das 10 virgens.

Mateus 25:1-13

Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas [Imprudentes ou Negligentes]. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram. Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro. Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos. E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço [ou reconheço]. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir”.

Gostaria de trazer a representação dos principais elementos dessa parábola, e, também, lhes demonstrar algumas considerações, a fim de que vocês Captem a importância da exortação nessa mensagem de Jesus:

1º) “As dez virgens” (v 1) = São a representação de todas as Igrejas cristãs Locais que são compostas por todos os cristãos do mundo todo (Algumas dessas Igrejas e cristãos são prudentes; outras, porém, são imprudentes/negligentes).

2º) “As Lâmpadas” (v 1) = Era uma espécie de Lampião ou Lamparina antiga. Ela Simboliza o conhecimento da palavra de Deus conforme diz o salmista (Salmo 119:105). Porém, sabemos que só ter a lâmpada/conhecimento da Palavra não basta. É necessário que ela esteja acesa para iluminar. (Para que isso aconteça é necessário também o próximo elemento).

3º) Azeite [Reserva] (v 3) = É o combustível essencial que permite acender e manter acesa a luz/lamparina. Simboliza perfeitamente o entendimento ou discernimento proveniente da unção/capacitação do Espírito Santo. Vale lembrar que o azeite e a unção são representação do Espírito Santo (Isaías 11:2 / 1 Coríntios 12:8 / 1 João 2:27).         O que acontecer quando juntamos os dois elementos?

4º) Lâmpada + Azeite (v 4) = A junção e o resultado desses dois elementos demonstra a importância de se valorizar e trazer perto de si ambos, o azeite (entendimento/unção) e lâmpada/luz (A Palavra e o conhecimento dela) para que se cumpra o Objetivo de acesa a lâmpada, iluminar o caminho e esclarecer todas as coisas. O objetivo da lâmpada/palavra, que é iluminar, clarear o caminho, não se cumpre sem um desses elementos.

5º) “Tardando o esposo” (v 5) = Antes de tudo, vale ressaltar o aviso do apóstolo Pedro em 2 Pedro 3:9 (“… Não quer que nenhum se perca…”). Este elemento da Parábola somando ao item anterior, nos mostra que, justamente por não saber ao certo quando se daria a vinda do esposo, todos (as) deveriam agir com prudência mantendo uma reserva do combustível, entretanto, só algumas o fizeram. Parece nítido que a imprudência das “loucas” e a grande dose de confiança (talvez até arrogância) delas, levaram-nas a presumir que o esposo iria chegar antes da meia-noite e assim não se importaram em levar uma reserva.

Como podemos criar uma “reserva de azeite/óleo”? Primeiro, devemos todos os dias criar essa reserva; segundo, devemos manter o estudo/meditação da Palavra de Deus e a busca por sabedoria/entendimento e dependência do Espírito Santo até que nos encontremos com o “esposo”.

6º) “À meia noite…” (v 6) = Tendo em vista o contexto da parábola, que indica o esposo como sendo Jesus em seu retorno para buscar a noiva (a Igreja), podemos entender essa expressão como sendo a série de eventos informados em Mateus 24 e 25, em cujo momento se dá o aviso: “o esposo está vindo”, e que de fato culminam com o seu aparecimento!

7) “Dai-nos do vosso azeite” (v 8) = Cabe-nos dizer que a atitude das “prudentes” de não compartilharem o seu azeite naquele momento não era uma questão de egoísmo, primeiro porque o momento era crucial e corria-se o risco (como se pôde verificar ao final) de todas ficarem sem “luz”, sem poder ir de encontro ao noivo. Segundo, o contexto geral do Novo Testamento nos mostra que as decisões e escolhas referentes a Salvação é individual. As prudentes escolheram ser prudentes; as imprudentes escolheram ser negligentes.

É típico dos imprudentes/negligentes não prestarem atenção ou não se importarem com as coisas mais importantes. No caso daquelas cinco, não se importaram com o Azeite (O Espírito Santo, sua Unção, seu Discernimento).

8) “… E as que estavam preparadas” (v 10) = De acordo com o entendimento dessa parábola, “Estar preparado” é ser prudente, precavido, vigilante, sensível. Não importa o quanto você esteve pronto e preparado no passado, mas, o quanto se está pronto e preparado hoje; ou pelo menos no momento exato do aparecimento do esposo!

9) “Não vos conheço [reconheço]…” (v 12) = Tendo em vista tudo o que foi falado, Jesus nos dá a entender que quem não tem a sua lâmpada acesa, permanece no escuro, e no escuro ninguém pode ser reconhecido! Quem não for conhecido ou reconhecido não entrará para as Bodas do Cordeiro!

A suma dessa Parábola é: “A negligencia sempre custa caro”. A Palavra de Deus, o conhecimento, o entendimento, o discernimento dela; e a unção, a presença do Espírito Santo são as coisas mais preciosas e importantes para iluminar o seu caminho até se encontrar com o Esposo!

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Mais do que Juntos, Unidos!

Por Pr Alex Oliveira

Hoje quero trazer uma reflexão com base em um dos Salmos que eu mais aprecio! Este Salmo por si só, sem explanação alguma, nos mostra a beleza poética; reflexões e conclusões tremendas deste livro.

Se possível, abra sua bíblia e medite comigo no Salmo 124.

Para além da beleza poética, o que mais gostaria de chamar a sua atenção é para uma das coisas, implícita no texto, mais fundamentais para um Povo que se chama de DEUS: “O senso de União e Unidade”.

No referido texto o salmista utiliza algumas expressões que denotam o que acabei de dizer: “esteve ao nosso lado… contra nós… Nos teriam engolido vivos… sobre nós… nossa alma… que não nos deu… a nossa alma escapou… nós escapamos… o nosso socorro”…

Através dessas expressões o salmista ressalta, em primeiro lugar, a importância do resgate da Memória do que o Senhor fez ao seu povo, no passado! Certamente que encomendamos nosso futuro com base no conhecimento, experiências e ensinamentos do passado. Em segundo lugar, o salmista faz questão de destacar a fundamental experiência do “coletivo”, não do “eu” ou do “indivíduo”. Ele dá importância a experiência de uma verdadeira e profunda Fé coletiva. (Para o Judeu o sentido de Fé coletiva é mais profundo do que apenas crer… eles o traduzem como Emunah, palavra hebraica, que denota: Fidelidade, Firmeza, Constância, lealdade, honestidade, Agir de tal maneira que inspire confiança. Percebam que essas palavras denotam/refletem (o deveriam) os valores e prática do Povo de Deus).

E essa é uma das principais características do Povo Hebreu/Judeu: A força do Amor, da Fé e da Aliança da sua Comunidade. Em cinco mil anos (de acordo com o calendário Judaico) de história desse Povo podemos constatar, pelos escritos sagrados e pela História, os desafios, dificuldades, perseguições, tentativas de extermínio a que eles foram submetidos (não uma vez, mas, diversas); e, apesar de tudo, nada foi capaz de acabar com esse povo!

Eu realmente acredito que “não há nada que se possa fazer contra um povo unido, determinado em uma Aliança, numa EMUNAH. E Satanás sabe bem disso!

E é exatamente por saber isso que, atualmente, como ação direta dele, percebemos a divisão, desunião, a Polarização, e o agravamento cada vez maior de tudo isso, entre os homens. Penso que essas coisas encontram lugar, quanto mais a Iniquidade se multiplica e a Fé e o Amor de quase todos se esfriam (Mateus 24:13).

Nós, a Igreja de Cristo, devemos aprender com o Povo Judeu e a Igreja Primitiva nessa questão… Realmente deveríamos urgentemente nos preocupar em como traremos essa Emunah, essa Unidade no amor, na fé e na aliança entre nós e Deus.

– Só assim suportaremos firmes os desafios desses dias e dos que estão porvir!

– Só assim findaremos de pé a tarefa/responsabilidade que ainda pesa sobre nós cristãos

– Só assim compreenderemos que esse é o caminho que nos leva a vitória, por Cristo Jesus!

 

Que Deus nos dê uma nova visão e ilumine o coração de todos os cristãos quanto a isso!

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

UM DOS MAIORES PERIGOS DESSES DIAS

Por Pr Alex Oliveira

Hoje quero trazer uma reflexão sobre UM DOS maiores perigos que podemos encontrar nesses dias para os cristãos.

Em tempos de pandemia, polarização política, crise econômica, crise moral, guerra espiritual, tantos outros problemas e desafios, mas, Especialmente Isolamento social, tem sido fácil se descuidar, se desregrar, se distrair, baixar-a-guarda no que concerne às coisas mais importantes – da alma e do espírito.

Eis um dos maiores perigos atuais: A ociosidade de alma e espírito!

Tenho dito ultimamente: “Estamos vivendo talvez os últimos instantes de acordo com o relógio de Deus”. Afirmo isto porque, de acordo com João (1 João 2:18), há quase dois mil anos atrás, sua época já era considerada a Última Hora. Pergunta retórica: Que horas deve ser no relógio de Deus atualmente?

Entendo que, através das circunstâncias atuais, Deus tem dado a humanidade (sobretudo aos cristãos) um tempo mais livre (ou menos corrido) para Refletir e Agir. Porém, me preocupo comigo mesmo e também com os irmãos de que talvez não estejamos aproveitando da maneira correta esse “tempinho de Deus”. Pelo contrário, talvez estejamos (A Igreja em geral), me parece, entrando em um estágio de Hibernação espiritual devido a Ociosidade e Tédio da alma e espírito! Quando, na verdade, deveríamos estar refletindo e agindo “a pleno vapor”, na medida do possível!

Senão, vejamos o que Paulo e Pedro disseram, respectivamente, sobre isso:

 “Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade; porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir”. (1 Timóteo 4:7,8)

“E vós também, pondo nisto mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude a ciência, E à ciência a temperança, e à temperança a paciência, e à paciência a piedade, E à piedade o amor fraternal, e ao amor fraternal a caridade. Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo”. (2 Pedro 1:5-8)

Certa vez Jesus disse: “E não temais aqueles (ou aquilo) que matam o corpo e não podem matar a alma…” (Mt 10:28). Embora o contexto dessa passagem refira-se a uma possível perseguição e martirização dos crentes em Cristo, de forma mais profunda, acredito que Jesus está querendo dizer, em resumo, duas coisas muito importantes. Em primeiro lugar, ponto passivo, é que devemos temer a Deus infinitamente mais do que os homens ou as circunstâncias! Em segundo lugar, o Senhor quer nos fazer entender que existe algo de mais elevado e importante que o corpo físico, com o qual, nós devemos nos preocupar muito mais – como já dissemos anteriormente, nossa alma e espírito!

Resumindo, somos exortados por dois grandes apóstolos do Senhor e mesmo pelo nosso Senhor a exercitar-nos e a empenhar-nos com toda diligencia a vida cristã!

Por fim, a direção e exortação do Senhor, nesse tempo, é Cuidar da alma e espírito não apenas no que tange a sua saúde emocional e mental, a manutenção de seus sonhos, no seu sentido e propósito de vida, sua visão do futuro; mas, também, em exercitar sua alma e espírito no Fruto e Dons do Espírito, no subjugar sua carne e vontades, e por fim, formação do seu caráter em Cristo Jesus; nas boas obras e piedade; na oração, na leitura e meditação da Palavra para ser útil aos outros, fortalecer a sua Fé e seu relacionamento com o Senhor.

Esse tempo de reflexão e as circunstâncias que a humanidade tem passado podem resultar em duas consequências finais – Nossa Edificação ou Enfraquecimento; e somos nós que escolhemos e decidimos o que será!

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

INSPIRAÇÃO DIVINA!

Na mensagem/artigo anterior falei sobre a importância da Intervenção Divina. Hoje desejo falar sobre a importância da Inspiração Divina. Mais do que nunca precisamos dela. Então, esteja atento e medite nessa mensagem!

Gostaria sinceramente que você lesse o livro de 2 Timóteo 3 antes de prosseguir nessa mensagem!

A despeito de tudo que Paulo diz no capítulo três desse livro, gostaria de destacar o versículo 16: “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça”. Paulo quer dizer que a bíblia é de fato a Palavra de Deus e que, como tal, tem a autoridade d’Ele, e é para nós regra de fé e prática.

Tendo em vista isso, talvez você não saiba… Mas, uma das coisas mais importante que você terá de fazer nesses últimos tempos é definir se realmente acredita ou não naquilo que Paulo está dizendo no versículo 16! E, não bastará mais só dizer que acredita na Palavra de Deus, precisamos demonstrar.

Nesse contexto, DUAS COISAS me parece não estão claras para muitas pessoas nos dias atuais:

A Primeira > É o fato de que nossas crenças, valores, estilo de vida, o sentido da vida e a visão de mundo são Fundamentados, Construídos e Mantidos por aquilo que a gente ACREDITA e pelo que a gente é INFLUENCIADO!

Não sei qual tem sido a fonte da sua vida e influencia, mas, se acredita que a bíblia é a Palavra Inspirada de Deus para o ser humano, então você deve:

a) Basear sua Vida nela e se deixar influenciar por ela, não por modismos ou opiniões de homens; b) Amar, viver, defender e promover seus ensinamentos e valores; c) Saber e Entender que Não há como Viver um cristianismo verdadeiro sem esses pontos.

A Segunda > É sobre a Campanha orquestrada do “Mundo” pela Relativização, pelo Descrédito, pelo Enfraquecimento, pela Inversão desses Valores da Palavra de Deus e dos Bons costumes.  Aos poucos isso tem trazido (e trará) ao ser humano e a sociedade implicações e consequências terríveis!

Certamente, o maior interessado em toda essa questão é Satanás; posto que ele sabe que milhões e milhões de pessoas buscam, ainda hoje, um Norte moral, um sentido para a vida, e um relacionamento com Deus através das Escrituras Sagradas.

Pois bem! Retornando ao texto de 2 Timóteo 3, Paula cita uma série de circunstâncias, atitudes/costumes dos homens nos últimos dias que refletem uma Sociedade individualista, egoísta, sem os valores e bons costumes bíblicos, e sem Deus no coração!

Ora, se Satanás e o Mundo conseguirem fazer eu e você desacreditarmos na bíblia e nos valores que ela promove, será exatamente isso que irá acontecer, e cada vez mais!

Portanto, e finalizando, O cristão tem não apenas o direito, mas o dever de lutar pelos valores morais, éticos, espirituais, pelos bons costumes, não só porque acredita neles, mas porque sabem que provém de Deus!

Estaremos fazendo a nossa parte ao lutar contra o sistema mundano se, de acordo com Paulo, lermos, meditarmos, vivermos, instruirmos, pregarmos e ensinarmos a Palavra de Deus e seus valores conforme 2 Timóteo 3:14-16. Tudo começa, porém, com a decisão de crer ou não que a bíblia é de fato a Palavra de Deus!

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

INTERVENÇÃO DIVINA!

Por Pr Alex Oliveira

Leitura Inicial em Mateus 24:21,22 “Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. Não tivessem aqueles dias sido abreviados, ninguém seria salvo; mas, por causa dos escolhidos, tais dias serão abreviados”.

Acredito que essas palavras de Jesus nos trazem informações e implicações importantes. Quero falar sobre isso hoje!

Ao dizer: “Não tivessem aqueles dias sido abreviados…”, Jesus estava falando e demonstrando, não só a “Intervenção Divina”, mas, a importância dela.

Conforme a expressão já denota, a intervenção é um “ato de intervir, atravessar, quebrar, interromper a autonomia ou o decurso natural de uma ocasião, circunstancia quando se faça necessário”. Nesse sentido, podemos encontrar muitas ocasiões na bíblia, onde a Intervenção Divina se fez necessária. Todavia, que fique claro, nem sempre Deus irá intervir! POR QUÊ?

  • Primeiro, porque Ele nos dotou de certo “discernimento e capacidade criativa”;
  • Segundo porque nos deu a “liberdade de escolha”.

Com isso, quero dizer que na maioria das vezes conseguiremos resolver nossos próprios problemas e dilemas; além disso, vale destacar, temos “autonomia/liberdade” para escolher como tentaremos resolver nossos problemas. Por sinal, quanto a isso, Tiago 1:5 diz que Deus se compraz em nos conceder sabedoria para tal! ENTRETANTO, temos que admitir (embora muitos não o façam) que existem circunstâncias que transcendem nossa capacidade de resolução e controle!  Então, O QUE FAZER?

Veja os conselhos da Palavra de Deus:

> Em Filipenses 4:6Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças”.

> Em 1 Pedro 5:6,7Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo ele vos exalte; lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”.

> Em 2 Crônicas 7:14E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”.

Diante dos casos em que restaram impossibilitados e impotentes pelas circunstâncias, foi isso que fizeram alguns no passado, conforme alguns exemplos abaixo:

  • O Salmista que escreveu o Salmo 124 por declara e agradecer pelo livramento do Senhor;
  • Josafá quando se viu em apuros, completamente impotente clamou ao Senhor (2 Crônicas 20);
  • Ezequias, acometido de enfermidade e diante da sentença de morte se humilhou (Isaías 37);
  • Pedro, estando aprisionado e quase sentenciado à morte, foi alvo das orações da Igreja (Atos 12:5).

Em todos esses casos (e outros), se o Decurso Natural da Ocasião ou Circunstância tivessem se efetivado, o que teria acontecido?

No entanto, em todos eles vimos a Intervenção Divina!

Vivemos dias difíceis! Pandemia, Recessão econômica, Desemprego, Fome, Doenças diversas e outros problemas que ainda podem surgir como consequência de todos esses. Muitos, se não todos, fugiram ao nosso controle e capacidade de resolução! Se Deus não intervier nesse momento, milhares de pessoas continuarão a morrer ou sofrerão; Inocentes ou não, preto ou branco, pobres ou ricos – Muitos deles sem a Salvação!

É Momento mais que propício para Clamarmos a INTERVENÇÃO DIVINA. Façamos isso conforme instruções da Palavra de Deus!

Deus tenha misericórdia da humanidade!

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

O Desmanche dos Valores Cristãos e o Colapso da Sociedade Ocidental

Por Pr. Alex Oliveira

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Há alguns meses o Senhor me incomodou para escrever e abordar um assunto cujo tema acredito ser muito importante. No entanto, confesso que demorei um pouco, pois, não sabia como e nem por onde começar. Com a imposição da quarentena o Senhor me deu a oportunidade e inspiração para estudar, pesquisar, refletir e escrever! Esse artigo é para quem gosta de estudar a bíblia para a vida, e também, não gosta de ser enganado e não quer ser pego de surpresa.

Os temas aqui abordados relacionam-se a: Escatologia, Profecias sobre os últimos dias, Nova Ordem Mundial, Reinado do Anticristo, Princípios das Dores, Inversão de Valores cristãos, Ameaças a Democracia, Apostasia, etc.; A intenção  é mostrar como tudo isso está relacionado às circunstâncias, situações e acontecimentos dos dias atuais.

INTRODUÇÃO

A meu ver, a igreja de Cristo é (ou deveria ser), não apenas a apregoadora das Boas Novas (Evangelho), mas, também, um agente de Deus na terra, a imagem e reflexo de Cristo, a coluna e referência moral na sociedade. Em Mateus 5:13 o Senhor declara que seus discípulos eram como “Sal e Luz no mundo”. Jesus referia-se ao papel e responsabilidade dos seus seguidores (a Igreja) no mundo. Como “sal”, com suas propriedades, dentre outras, de conservar e balancear o sabor; e Como Luz, para alumiar e clarear o caminho dos que andam nas trevas. Por essa e outras analogias e referências bíblicas podemos entender que nossa responsabilidade como igreja no mundo, vai além da pregação do evangelho; Assim como a responsabilidade e missão de Jesus na terra fora muito além de só se oferecer em sacrifício na cruz do Calvário.

Apesar da sublimidade da missão da igreja e suas responsabilidades, ela tem enfrentado desde o início grandes provações, perseguições, dilemas e dificuldades. Não pretendo aqui abordar todos os desafios da Igreja, mas quero (tentar pelo menos) expor/denunciar uma batalha por trás de acontecimentos que vem ocorrendo há não pouco tempo, porém, tem se intensificado de décadas para cá. Este é apenas um ensaio inicial; e o que desejo é despertar a sua precaução e incentivar a pesquisa bibliográfica e a reflexão sobre o assunto, a fim de que você possa guardar a si mesmo e aos seus!

UMA BREVE CONTEXTUALIZAÇÃO (para que você entenda a questão proposta nesse artigo, e que fará sentido para você mais tarde).

É razoável (pra não dizer é certo) presumir que Deus tinha em mente “um PLANO”; uma espécie de “IDEAL” ao criar a humanidade. Esse plano de Deus passa, necessariamente, pela união em casamento do homem e mulher que, uma vez tendo filhos, formariam uma família; Os filhos, crescendo e se multiplicando, formariam outras famílias; essas, por outro lado, se uniriam a outras famílias para formarem agrupamentos comuns; que, por conseguinte, formariam uma comunidade/sociedade (grosso modo, falando).

De acordo com Jeremias 29:11 e Deuteronômio 11 e 28, podemos afirmar que Deus sempre desejou a paz e prosperidade da humanidade, e não o mal; contudo, nem sempre isso foi possível devido as (más) escolhas e decisões de cada um, devido ao livre arbítrio.

Como parte do seu “Plano de Paz, Bem e Prosperidade” para a humanidade, quando criou o homem, Deus o fez “a sua imagem e semelhança” (Gênesis 1:26), e colocou nele muitas de suas próprias características, como a capacidade criativa por exemplo. Por outro lado, lhe deu limites e ordenamentos, bem como, gravou em seu coração “crenças e valores morais e éticos” que refletiam o caráter de Deus (Salmos 37:31/ Jeremias 31:33/ Romanos 2:11-15/ Hebreus 10:16). Tudo isso seria muito importante para o “bem comum e o viver em sociedade”, de forma que, todos os costumes e formas de relacionamento entre os homens deveriam ser balizados nessas características, crenças, valores, que provinham do Criador. Além do mais, deveriam ser repassados/ensinados de geração em geração (Deuteronômio 6:2; 31:19).

Todavia, a bíblia demonstra que escolhendo seguir o seu próprio caminho e recusando os caminhos e planos de Deus (Romanos 10:3/ Isaías 55:6-13), o homem permitiu que o mal entrasse, corrompesse e influenciasse o mundo. Pior que isso, repassou de alguma forma essa “semente” e característica (ruim) aos seus descendentes (Gênesis 5:3/ Romanos 1:23).

Hoje só podemos imaginar como seria o paraíso na terra, sem o pecado, o mal e as trevas! (>> Clique Aqui << para ver um estudo detalhado sobre as consequências do pecado/queda do homem).

Desde então, Satanás e suas hostes criaram uma conspiração universal, não para frustrar o Plano de Deus, pois isso não é possível (Salmos 21:11/ Jó 42:2), mas, para usurpar/tomar o domínio das coisas criadas. Então, mediante esse domínio do mundo, pelo pecado, Satanás conseguiria escravizar, desvirtuar e incitar a humanidade à rebelião contra os planos de Deus, como foi, por exemplo, no episódio da torre de Babel ou de Sodoma e Gomorra (Gênesis 19/ Vide também apocalipse). Esse foi e sempre será o Modo de operação dele! (João 8:44).

É interessante o que Paulo disse em Efésios 6:12 – “nossa luta não é contra o sangue e a carne…”. No contexto, o apóstolo não quis dizer que não haveria adversidades físicas, materiais, culturais, ideológicas e intelectuais – as quais, diga-se de passagem, devemos enfrentar e combater; mas que, a nossa luta, em última análise, não seria contra o “ser humano”, mas, contra a influência e mentira das hostes do mal e das trevas que manipulam as circunstâncias e os agentes humanos contra os planos de Deus (Veja Mateus 24:4/ Judas 1:3 / 2 Coríntios 10:4).

NÃO subestime a influencia das trevas nesse Mundo! E Não se iluda, por trás de muitos acontecimentos e circunstâncias físico-materiais, encontra-se a mão do inimigo de nossas almas, malignamente engenhoso e ardiloso (2 Coríntios 2:11; 11:14)! Seja como for, o intento final dele NÃO É ganhar de Deus (o que sabe que é impossível), mas, separar o ser humano do seu criador, dividir a raça humana e conduzir à perdição o máximo de pessoas possíveis (Ele sabe que tem pouco tempo para isso – Apocalipse 12:12). Acredito, sem sombra de dúvida, que a campanha orquestrada de ataque e “desmanche dos valores, crenças e costumes cristãos da sociedade ocidental” faz parte dos Planos de Satanás em sua conspiração contra os Planos e Ideais de Deus! A pretensão deste artigo é tentar mostrar e denunciar que ambas as situações estão interligadas.

Apesar de não ser um Analista social/político de ofício, permito e proponho-me a analisar essa questão; inclusive, do (meu) ponto de vista bíblico e espiritual.

Pois bem! A base dos costumes, ideias, práticas, leis de um povo é o conjunto dos valores e crenças comuns desse povo (noção de bem comum, senso de justiça, o certo e o errado, etc.). Assim, sabemos, a sociedade ocidental desenvolveu, se organizou e prosperou ideológica, cultural, econômica e politicamente nas tradicionais filosofias democráticas da Grécia, do direito Romano e principalmente, dos “valores e crenças morais e éticos judaico-cristãos”. (não está em discussão aqui se eles foram perfeitamente aplicados e vividos ou não em nossa sociedade. Esse é um tema para outro artigo).

Ocorre que, desde os séculos XIX e XX vimos o nascimento (ou criação intencional) de filosofias e movimentos baseados em “ideias, valores e crençasopostos aos pilares tradicionais (Judaico-cristãos), com intuito de quebrar os paradigmas, tradições, padrões de comportamentos, pensamento, visão, que não estão de acordo com os deles. A partir da década de sessenta do século XX os valores tradicionais (Judaico-cristãos) começaram a ser questionados com mais veemência.

A intenção é a implantação de uma Nova Ordem das coisas – com outros valores, costumes, crenças, etc.. Entretanto, uma Nova Ordem só pode ser implantada com sucesso, após a queda da Velha Ordem estabelecida; Isso porque a Velha (sociedade judaico-cristã) é um empecilho para tais pautas progressistas. Contudo, os velhos paradigmas não são fáceis de mudar! Então, surgiria um impasse para eles: Como quebrar essa tradição, paradigma, velha ordem?

Pois bem! Antes que muitos pudessem se dar conta, essa questão foi pensada e debatida há séculos por interessados na mudança. Muitos estudaram, elaboraram, propuseram uma filosofia e aplicaram métodos para: primeiro, quebrar os paradigmas; depois, preparar e implantar Novos.

Muitos dos movimentos iniciais ocorridos, sob o “pretexto ou plano de fundo” de busca e luta por melhores condições de vida e trabalho e justiça social (o que é totalmente correto e justo), tiveram como métodos (completamente malignos): a desordem, a anarquia e as revoluções armadas, nas quais milhares e milhares de pessoas (inúmeros inocentes) foram assassinados. A História secular, em geral, aborda diversos exemplos dessa triste realidade (Vide referencia bibliográficas ao final).

Todavia, não foi em todo lugar e em todo tempo que essa abordagem revolucionária radical granjeou adeptos ou obteve sucesso (como previsto por seus primeiros teóricos e práticos). E por isto, alguns filósofos, pensadores e adeptos posteriores concluíram que o movimento deveria mudar de estratégia, mudando a “forma” do combate. Essa corrente filosófica mais contemporânea define o novo modus operandi: “Ao invés de revolução armada, enfrentamento direto, guerrilhas, torturas, assassinato sistemático, orienta-se uma revolução totalmente velada (escondida), porém permanente, a qual deve acontecer no âmbito Cultural, porém, com o mesmo objetivo final”. (Onde mora o perigo).

Nesse sentido, é possível identificar que, por trás de muitas mudanças que já ocorreram e outras que ainda ocorrerão em nossa sociedade, existem métodos (sistemas de aplicação intencional para a mudança), nos quais, são utilizados quaisquer meios disponíveis que os ajude a atingir os objetivos finais. Como já disseram alguns de seus maiores idealistas: “Os fins justificam perfeitamente os meios”; e: “não há certo ou errado na busca dos objetivos”.

Dessa forma, atente-se para algumas das táticas desses movimentos:

  • Atacar sistemática e constantemente as ideias, costumes e valores inegociáveis da sociedade.
  • Promover efusivamente ideias e costumes inadmissíveis na mesma sociedade.
  • Questionar, polemizar e por em discussão questões delicadas (Tabus: Aborto, Drogas, Armas).
  • Propagar, incentivar e efetivar a DIVISÃO na sociedade (Preto x Branco; Homo x Heterossexuais).
  • Promover a Inversão de valores (o certo vira errado e o errado vira certo).
  • Infiltrar militantes nos setores da sociedade (Artes, Cinema, educação).
  • Cooptar e se Utilizar dos meios de comunicação de massa para auxiliar em todos esses pontos.
  • Assassinar a reputação de indivíduos oponentes.
  • Manipular, Mentir, Desviar, Deturpar, Distrair e Desinformar.
  • Desestimular o pensamento crítico.
  • Aumentar drasticamente a burocracia e a dependência das pessoas do estado.
  • Promover Militância político-ideológica; angariar adeptos e simpatizantes a causa.
  • Tornar o estado ineficiente até que se possa derrubar e tomar o poder.
  • etc.

Para lograr êxito, os adeptos, em sua concepção, são orientados a ocupar espaços em todos os lugares possíveis e de maior influencia da vida publica, a fim de exercer o controle dos meios educacionais, das instituições civis, Legais, religiosas, dos meios de comunicação, a fim de pervertê-los ideologicamente por dentro e criando um novo modo de pensar… Tudo isso deve ser feito de maneira silenciosa e sorrateira para que as pessoas sejam conduzidas a essa hegemonia cultural, sem que percebam; e assim, passem a raciocinar nos termos da linguagem e ideias desse movimento, forjando assim as mentes.

Dessa forma, acreditavam que atingiriam mais eficientemente os objetivos a que se propunham: Derrubar as bases da civilização ocidental, destruir os valores morais, acabar com a religião e o modelo de família tradicional baseados na filosofia judaico-cristã e, então, implantar uma Nova Ordem.

Questiono, portanto: A quem interessa a quebra de Paradigmas cristãos, a destruição da sociedade ocidental e a implantação de todas essas “iniciativas”? Você conhecedor das escrituras tire suas conclusões!

O Grande ponto de atenção que aqui ressalto para os que conhecem pouco as referências proféticas aos últimos dias, é que os tempos que antecedem a Manifestação do Anticristo, a conhecida Grande Tribulação e o Juízo Final de Deus, o mundo será preparado para passar por uma grande mudança. Esse é o momento no qual veríamos o amor se esfriando (Mt 24:12), os filhos contra os pais e vice-versa (Lucas 12:53), traições (Mateus 10:21), grande apostasia, mentira, enganação e manipulação (2 Tessalonicenses 2), falsos sinais; circunstâncias que, “coincidentemente”, se assemelham muito com os tempos em que vivemos, no qual, também, as ideias, pensamentos e modus operandi defendidos por tais filosofias e movimentos parecem estar indo na mesma direção, promovendo justamente as mesmas coisas e chegando ao mesmo objetivo final – a Queda da Velha Ordem para a implantação de uma Nova!  Olhe e reflita nos acontecimentos atuais! Apesar de alguns estarem alertas e outros despertando, a maioria ainda está dormindo!

Apesar de todo simbolismo e alegoria das profecias do apocalipse (não é propósito entrar em detalhes e minúcias aqui), diversos teólogos entendem que O “reinado do Anticristo” será dará necessariamente em um mundo globalizado e unificado (cultural, politica, econômica e religiosamente). Entretanto, para isso, o mundo está sendo preparado para tal há décadas e décadas. A bíblia, por sinal, informa que a Besta agirá mediante o poder de Satanás (Apocalipse 13). Conforme dissemos anteriormente, não se iluda, o Diabo é malignamente engenhoso, ardiloso e o “pai da mentira”. O domínio, ideias e práticas de Satanás prosperam somente onde também prospera a mentira e a enganação, cujas armas ele usou para ludibriar muitos ao longo da História; desde homens até anjos (a bíblia diz que, se possível, ele enganaria até os “escolhidos” – Mateus 24). Novamente chamo sua atenção: A única forma dele obter esse domínio Global é, a princípio, pela manipulação, aceitação e aclamação das pessoas e instituições mundiais! O nível de lavagem cerebral e cauterização de mente serão tão grandes nesse tempo, em meio ao caos necessário, que as pessoas farão isso de Livre Vontade!

Será que Satanás não está usando pessoas, coisas e circunstâncias, nos dias atuais, para atingir esse fim?

O FATO é que os mesmos objetivos e estratégias traçadas e utilizadas por homens em suas filosofias, e aplicadas em seus movimentos revolucionários são/serão as mesmas utilizadas pelo anticristo quando da sua manifestação; a diferença será apenas na escala. Há muito mais coisas em comum entre algumas filosofias/movimentos/acontecimentos atuais com o anticristo, do que poderíamos supor ou estar dispostos a acreditar!

No Livro de 2 Tessalonicenses 2:1-7, Paulo nos alerta que o ministério da iniquidade já opera e está a todo vigor em sua preparação, somente havendo algumas coisas que o impedem de agir sem detença. Falando de forma mais clara, a sociedade ocidental, o cristianismo, os cristãos verdadeiros e o ministério do Espírito Santo em favor dos perdidos (João 16:11) são os maiores empecilhos, hoje, para o lançamento da base fundamental dessa Nova Ordem Mundial.

Para os Não cristãos esse alerta/artigo talvez não faça sentido; porém, conclamo a todo cristão nascido de novo a se atentar, estudar, comparar os acontecimentos, pois a história e as profecias estão se desenrolando diante de nossos olhos. Estamos vivendo dias cruciais, talvez, alguns dos últimos nos quais cristãos e cidadãos de bem podem fazer algo para mudar. Se não for possível mudar a situação e o destino do país, ao menos, despertemos o maior número de pessoas!

Por fim, vale declarar que, através de Cristo Jesus, Deus já executou o seu Plano de Redenção e Salvação (vide Efésios 1:4/ 1 Pedro 1:18-23). Nós cristãos acreditamos pelas Escrituras Sagradas que, em Cristo, o homem é resgatado da morte eterna, liberto da escravidão e restaurado à comunhão com o Criador; e não apenas isto, Deus, através de Cristo Jesus, torna real, em partes no presente, e no futuro a restauração de todas as coisas (Romanos 8:21-23). Se antes só era possível imaginar como seria o paraíso na terra sem os males; em Cristo, podemos em breve experimentar Novos Céus e Nova Terra (Isaías 65:17; 66:22 /2 Pedro 3:13/ Apocalipse 21:1). Entretanto, essa benção e herança são para aqueles que voluntariamente creem em Jesus e entregam-se a Ele para ser Senhor e Salvador de suas vidas (Romanos 10:8-11/ 1 Coríntios 15:20-22/ 2 Coríntios 5:17/ Efésios 4:24). A isso chamamos de Evangelho/Boas Novas; mensagem a qual o Senhor Jesus nos Ordenou Transmitir a todos os Povos. (Marcos 16:15, 16 / 2 Coríntios 5:17-21).

Faça já a oração de entrega da sua vida à Cristo e ajude os outros a fazerem o mesmo!

 

FONTES BIBLIOGRÁFICAS PARA PESQUISA E ESTUDO

  • Artigo “A Guerra Global Contra os Valores Cristãos”:

https://www.espada.eti.br/db130.asp

  • Excelente Documentário “Pátria Educadora”:

https://www.youtube.com/watch?v=yJunMvIFtxI

  • Artigo “Plano de 6 etapas para mudança de comportamentos”:

https://www.espada.eti.br/n1055.asp

  • Artigo “A história do Comunismo”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_do_comunismo

  • Artigo/Livro “O Livro Negro do Comunismo”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/O_Livro_Negro_do_Comunismo

  • Excelente Artigo “Tese x Antítese = Síntese”:

https://www.espada.eti.br/n1007.asp

  • Importante Artigo “Conflito Controlado Produz Mudança Controlada”:

https://www.espada.eti.br/n2429.asp

  • Artigo “Holodomor – O Holocausto Ucraniano”:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Holodomor

  • Artigo/Resenha “De Marx a Lenin”:

https://www.espada.eti.br/marx-gramsci.asp

  • Críticas ao Marxismo

https://pt.wikipedia.org/wiki/Cr%C3%ADticas_ao_marxismo

  • Matéria:

https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/19562/um-depoimento-de-uma-amiga-nossa-sociedade-por-30-anos-foi-triturada-por-gorjetas-em-blitz

  • Tese Final sobre Apocalipse:

http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2338/1/Leandro%20Antonio%20de%20Lima.pdf

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

UMA MENSAGEM POR TRÁS DE CADA HISTÓRIA DE VIDA!

Por Pr Alex Oliveira

Por gentileza, Leia o Salmo 89 (Versículos 19 e 20).

Foi lendo e meditando nesses versículos que me fiz a seguinte pergunta: Por que a história de vida, com seus dilemas, problemas, erros e acertos, vitórias e derrotas de alguns homens e mulheres ficaram registrados na bíblia?

Já se fizeram essa pergunta antes?

Bem! Antes de refletirmos nessa questão, confesso que eu sou altamente suspeito para falar dessa questão. Isso porque sou muito fã de biografias, de filmes baseados em fatos reais, de História, etc. Não sei dizer claramente o porquê, mas, esses gêneros me prendem a atenção… Me deixa intrigado as circunstancias, as escolhas, as decisões, os dilemas e reviravoltas da história de vida de algumas pessoas. Assim, para mim, não é diferente também a história de vida dos personagens bíblicos.

Quando olhamos e estudamos a vida de alguns deles (ex: José, Moisés, Davi), a maioria de nós comete o grave erro de elevar e distanciar de nós e da nossa realidade o “ser” e a história de vida deles. Entretanto, NÃO devemos fazer isso… A bíblia não distancia eles de nós; pelo contrário, nos aproxima e nos iguala a eles, na condição de “seres humanos”, conforme nos mostra o livro de Tiago 5:17. como seres humanos que eram, eles:

  • Tinham fraquezas iguais as nossas (em alguns casos piores)
  • Tinham os mesmos temores e medos que temos
  • Passaram por grandes tentações como nós
  • Passaram por grandes provações como nós
  • Precisaram ser lapidados em seu caráter e personalidade como nós

(Acredito que se enquadre nessas características quaisquer pessoas/heróis que vocês possam se inspirar (pais, mães, amigos, pastores, etc)).

Todavia, cumpre-me dizer que se a vida desses homens e mulheres de Deus, dentro e fora da bíblia, são iguais na maioria dos aspectos citados acima, destaco um aspecto pelo qual, talvez, se possa DIFERENCIÁ-LOS de muitos de nós… E faço isso citando uma Palavra implícita no versículo 20 do salmo 89. Nesse versículo, Deus, diz: “Encontrei Davi…“. É interessante essa palavra, pois denota a procura de Deus por seres humanos (ainda que imperfeitos) com os quais possa se relacionar e que se disponha a cumprir os seus propósitos (Veja Evangelho de João 4:23). NÃO é fácil encontrá-los! Podemos concluir que Deus encontra Davi porque ele predispõe a si para ser encontrado.

Disponibilidade é UMA DAS características mais importantes que Deus procura no ser humano! Capacidade (ou a falta dela) nunca foi o problema; mas, a indisponibilidade sim! Certamente não adiantaria Capacidade, quebrantamento, se não houvesse Disponibilidade!

Existe uma coisa comum a todos os homens/mulheres de Deus? Todos eles estavam disponíveis para Deus! Disponíveis não apenas para adorá-lo, mas, também, para servi-lo!

Por fim, voltando a questão: Por qual razão suas histórias ficaram registradas?

Certamente, não apenas para que nos simpatizemos com eles e com suas histórias de vida! Deus deseja NÃO que você apenas simpatize, se emocione ou vibre com a história deles, mas que você capte a MENSAGEM D’ELE por trás da história de vida de cada um.

Pense em tudo o que passaram, como se relacionaram com Deus, o que abdicaram, o que enfrentaram e venceram, no que creram, suas virtudes e suas conquistas apesar de suas fraquezas, derrotas e pecados, etc!

Está aí um bom desafio que lhe proponho; quando pensar neles ou ler na bíblia sobre eles, pense:

  • Qual foi a Mensagem da Vida de José?
  • Qual foi a Mensagem da Vida de Moisés?
  • Qual foi a Mensagem da Vida de Davi?
  • Qual foi a Mensagem da Vida de Este?
  • Qual foi a Mensagem da Vida de Rute?
  • etc.

Ao final de tudo, Deus quer que a nossa história de vida sirva aos outros, da mesma forma como a história de vida desses homens nos serviu!

“SE DEUS FEZ NA VIDA DELE, PODE FAZER TAMBÉM NA MINHA E NA SUA!”

Publicado em Artigos | Marcado com , , , , | Deixe um comentário