AS FESTIVIDADES CRISTÃS PERDERAM O SENTIDO OU A ESSÊNCIA?

Por Pr. Alex Oliveira

A reflexão que proponho hoje e nesse final de ano é bastante pertinente, especialmente, pelas dificuldades, provações, tentações que a humanidade sofreu (e ainda está sofrendo) em 2020. Não pretendo analisar profundamente  e nem esgotar o assunto. Apenas uma reflexão!

Vivemos dias difíceis, eu sei!

Muitos de nós ficamos ou estamos tão desanimados pelos acontecimentos, dificuldades, provações, perdas que ocorreram nesse ano/ciclo que estamos agora, no final de ano, letárgicos. Muitos, quase que sem perceber, têm estado para baixo, a ponto de não terem motivação para celebrar e crer na mudança.

Fato que sutilmente também tem contribuído para este “estado de letargia atual” é o ataque e a deliberada mudança nos elementos e símbolos que muitas festividades tradicionais têm sofrido de muitos anos para cá, de forma que muitos não vêem mais sentido nelas!

Esses ataques e mudança sutis estão desvirtuando a essência, a finalidade e os objetivos das principais e mais conhecidas festividades cristãs. Isso é um alerta!

Precisamos entender, que as principais festividades judaico-cristãs são, claramente, revestidas de significados e objetivos. As mais tradicionais, por exemplo, possuem um sentido pedagógico, ou seja, possuem algo que, sobretudo, devemos aprender e/ou relembrar.  Em geral, e em última análise, essas festas não são um fim em si mesmas, elas apontam  para a Graça, misericórdia, amor, fidelidade e bondade de Deus, o criador, para com seus filhos/criaturas obedientes. Isso é motivo para grande alegria e regozijo.

Tendo isso em vista, devemos perceber que o símbolo, a essência e o significado de cada festividade são, na verdade, a razão delas serem realizadas.

Vejamos de forma básica alguns exemplos:

A Páscoa = É uma festa judaica, instituída e ordenada por Deus; cuja, grande finalidade era celebrar a Graça, fidelidade de Deus, além da libertação da escravidão no Egito, livramento da morte dos primogênitos e a consequente liberdade. Interessante é que a festa deveria ser celebrada perpétuamente, em família, não só como lembrança para os que vivenciaram a experiência, mas como, ensinamento e testemunho para as gerações que não vivenciaram, mas, deveriam conhecer a Graça, fidelidade e bondade de Deus, o criador.

A Festa da Colheita = Sucot é também conhecida como a Festa da Colheita; é o período no qual a produção dos campos, pomares e vinhas é colhida… Semanas e meses de labuta e suor empregados no solo finalmente são recompensados. O fazendeiro sente-se feliz e entusiasmado… Nesta época de tamanho sucesso e fartura material, há perigo do homem esquecer de Deus, seu Criador. Vendo que seu trabalho obtém sucesso e tantas recompensas, ele pode pensar que “meu poder e a força das minhas mãos conseguiram-me toda esta riqueza.” Há também o perigo dele pensar que trabalhar e acumular fortuna é o verdadeiro objetivo da vida, esquecendo-se de que há valores maiores e mais elevados: os espirituais. Para que o judeu não esqueça da verdadeira finalidade na vida, Deus, em Sua infinita sabedoria e bondade, ordenou que deixássemos os lares confortáveis nesta época e habitássemos a frágil sucá por sete dias. (chabad.org.br). Observe o objetivo da festividade.

O Natal = É uma festa cristã, não instituída por Deus, mas, pela Igreja que, porém, que virou tradição em boa parte do mundo. Apesar de estar envolta de diversos questionamentos, é razoável e justificável sua celebração a meu ver. Nessa festividade celebra-se o nascimento de Cristo, a encarnação do verbo, do Emanuel – Deus conosco. O Evangelho de Lucas 2 nos informa, nas palavras do anjo que trouxe a notícia aos pastores: “E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo, pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura”. A notícia e o acontecimento foi muito celebrado pelo que ele representava conforme as palavras do anjo e dos pastores nós mostram. Celebramos hoje, independente da data, o fato e o que ele representa… o Emanuel veio e viveu entre nós… Por que Ele era e é a nossa única esperança! O que seria de nós se Ele não tivesse vindo!

O Ano Novo = Essa não é uma festividade necessariamente cristã… Ela é universal! A importância dela, porém, está justamente no que ela representa!

Uma das invenções, por assim dizer, mais importantes para a humanidade sem dúvida foi a divisão do tempo em ciclos (horas, dias, meses, anos) e todo o aspecto prático e psicológico (positivo) que ela traz. Se não fosse assim, como somos seres limitados físico e materialmente, penso que a impressão que teríamos seria de estar presos eternamente às circunstancias, especialmente as ruins. O fim do ano representa o fim de um ciclo por um lado, e o recomeço de um novo… É o renascer da expectativa de um novo tempo… A esperança de uma mudança… pelo menos psicologicamente! E esse é objetivo, refletir e nos lembrar que, apesar de tudo, vencemos e chegamos ao fim do ciclo. Assim, devemos sacudir a poeira, agradecer a Deus, nos lançar e seguir em frente com alegria, encomendando ao Senhor o futuro de nossas vidas!

Pois bem…

Apesar do ano/ciclo difícil que passamos, fica o apelo para que não deixemos de nos reunir… para lembrar, celebrar… Não deixemos de proporcionar aos nossos filhos e famílias cada elemento e objetivo fundamental dessas festividades. Devemos cuidar, persistir, insistir, para que nessas ocasiões sejam vivenciadas e relembradas a Graça, fidelidade e bondade do Senhor.

Devemos fazer isso não só por tradição ou por ordenança, mas por tudo o que essas Festividades representam e nos fazem lembrar!

 

Clássico não é o velho, clássico é o que é eterno” (Dr. Enéas Carneiro).

Esse post foi publicado em Artigos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Participe deixando um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s