RECOMPENSA & RETRIBUIÇÃO

Por Pr. Alex Oliveira

Resolvi postar esta mensagem/esclarecimento em vista de uma pergunta feita por um de nossos leitores! Vamos falar sinceramente sobre Contribuição e Retribuição na Igreja (Minha Visão). Tenho certeza que vai lhe trazer bastante esclarecimento! Não entenda esta mensagem como uma Chamada ou Exortação, mas sim, como um ensino e Conscientização que vem pela palavra de Deus. Creio que o conteúdo desta mensagem guarda parte do segredo de uma vida próspera e abençoada.

Como todo ensino das Escrituras, este deve ser conferido, absorvido e praticado. Incentivo-lhe a ir além; pegue a bíblia e busque base para o que foi escrito. O Senhor te guiará a outras revelações!

  • Precisamos entender que a bíblia, de Gênesis a Apocalipse, aborda a questão da Recompensa e Retribuição. Mas…

O que você entende por Recompensa/Retribuição (Guarde sua resposta)? Porque seriam elas necessárias (Guarde sua resposta)?

Para ampliar o seu entendimento, gostaria que você tomasse um tempo e fosse ao site www.bíbliaonline.com.br, e pesquisasse a palavra Recompensa. Tome nota do máximo de passagens bíblicas encontradas na pesquisa para que depois você possa estudá-las uma a uma (Faça o mesmo depois com a palavra Retribuição). Tenho certeza que você terá uma visão mais abrangente sobre seu significado.

  • Precisamos entender que não é errado esperar a Recompensa e Retribuição positivas, se fizermos o que é correto. A bíblia não condena! Pelo contrário, nos incentiva a fazer o que é correto e esperar a Recompensa e Retribuição. Vejamos as passagens abaixo:

Gn 4.7– “Se bem fizeres, não é certo que serás aceito?”

2 Cr 15.7–“Mas esforçai-vos, e não desfaleça as vossas mãos porque a vossa obra tem uma recompensa”

Rt 2.12 – “O Senhor retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do Senhor Deus…”

Sl 19.10, 11 – “Os juízos do Senhor são verdadeiros… e em guardá-los há grande recompensa”

Pv 25.21, 22 – “Se o teu inimigo tiver fome dá-lhe de comer; e se tiver sede, dá-lhe de beber; porque assim lhe amontoarás brasas sobre a cabeça; e o Senhor to Retribuirá”

Rm 2.6 – “O qual recompensará cada um segundo as suas obras”

  • Precisamos entender que em toda e por toda a nossa vida nos relacionamos com coisas e pessoas; e relacionamento é reciprocidade; via de mão dupla; existe dois lados. Portanto, não podemos pensar só em nós, precisamos pensar na outra parte. Isto também é verdade na vida espiritual e em nosso relacionamento com o Senhor. Reflita no significado da passagem abaixo:

Dt 32.6 – “Recompensais assim ao Senhor?”

Inspirado pelo Espírito Santo, o escritor indaga ao Povo Hebreu! Notamos que em muitos casos, a Recompensa e Retribuição nem sempre são como deveriam ser, dependendo do caso, das pessoas e das circunstâncias.

O Senhor Jesus, e mesmo Paulo, apesar dos pesares, nos incentivam a Retribuirmos o mal com o Bem!

E quanto a Deus, como e com o que temos Retribuído ao Senhor? (Reflita). Muitos estão retribuindo bem, outros estão retribuindo mal, uns poucos, outros mais…

  • Precisamos entender que a essência de Deus é ser “Misericordioso, Perdoador, Galardoador…”. Por mais que Tentemos Retribuir bem ao Senhor nunca o venceremos, pois Ele sempre nos deu e nos dá mais do que poderemos pensar em dar ou retribuir a Ele. O mínimo que devemos ter é um coração sinceramente Grato a Deus! Acerca disto alguns escritores bíblicos escreveram:

Rm 11.35 – “Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensando?”

Sl 116.12 – “O que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem concedido?”

Zc 9.12 – “… também hoje vos anuncio que vos restaurarei em dobro”

Mt 19.27-30 –“… receberá cem vezes mais e herdará a vida eterna”.

Isto posto, vejamos se você consegue Definir bem as Circunstâncias a seguir. Seriam Recompensa ou Retribuição:

– O Galardão é o que?

– A entrega da nossa vida à Deus?

– O serviço na Obra d’Ele, o que é?

– Os dízimos e ofertas são o que?

  • Muito bem, agora eu gostaria de Prosseguir Esclarecendo-lhe justamente a respeito destes últimos… sobre Dízimo e Oferta. E, novamente trago à memória a passagem de Deuteronômio 32.6 “Como temos retribuído ao Senhor?” Vejamos a seguir o que Deus tem a dizer-nos:

Ml 3.7-18 – “Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar? Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa”.

Ml 3.13,14 – “As vossas palavras foram agressivas para mim, diz o Senhor; mas vós dizeis: Que temos falado contra ti? Vós tendes dito: Inútil é servir a Deus; que nos aproveita termos cuidado em guardar os seus preceitos, e em andar de luto diante do Senhor dos Exércitos?”.

O povo não percebeu que estavam desagradando, ofendendo e entristecendo a Deus com sua atitude e com suas palavras de afronta (Os versículos 13 e 14)

  • Para compreendermos toda a questão que estamos tratando aqui neste estudo precisamos fazer as perguntas certas e ter o coração aberto para aceitar e refletir nas respostas que virão pela própria palavra de Deus. Está pronto?

a) A primeira pergunta que devemos fazer é: O Dízimo e a Oferta (Contribuições) foram instituídos por quem e para quê? (Reflita)

– Antes de eu responder, vejamos: Ao contrário do que muitos pensam, a prática do Dízimo não foi “inventado” por Moisés e não é exclusivo da Lei Judaica. Um dos primeiros relatos bíblicos sobre o Dízimo foi de Abraão (Gn 14.18 até 15.1); antes disto a bíblia aborda o tema “Oferta” (Caim e Abel, Noé), mas não propriamente dito sobre “Dízimos”. É interessante que o texto de Gn. 14.18 em diante nos dão a entender que (i) Abraão entendeu, também, que “Deus, o possuidor dos céus e da terra” foi quem lhe havia dado a vitória e lhe abençoado; (ii) Abraão compreendeu que sua contribuição era importante para o Sacerdote Melquisedeque (Servo do Deus Altíssimo); (iii) Abraão não esperava a recompensa e reconhecimento dos homens, pois sabia que isto vinha do próprio Deus.

– O segundo relato sobre o Dízimo é de Jacó que prometeu dar o dízimo a Deus, provavelmente como agradecimento por tudo que viria a receber.

– Vale ressaltar que a prática de entregar os Dízimos e Ofertas não está restrita as Histórias Bíblicas; Vários povos e religiões da antiguidade praticavam a Contribuição Voluntária (ou não); de forma que fica difícil datar e relatar quando e quem começou com a prática. Partindo, porém, da narrativa Bíblica, como disse, Abraão foi o primeiro a de fato dizimar.

– Sendo a prática justa e boa, foi ela introduzida e formalizada por Deus a Moisés, como parte dos mandamentos do Senhor ao seu povo, na Antiga Aliança.

Entendendo o“PORQUÊ”:

Livro de Números, Capítulo18 responde bem esta questão:

– Arão e seus filhos foram escolhidos pelo Senhor para serem a classe de Sacerdotes (Versículo 1 e 7)

– Todas as outras famílias da Tribo de LEVI, serviriam/auxiliariam os Sacerdotes (Versículo 2 e 6)

– Todas as Tribos de Israel, ao entrarem em Canaã possuíram herança e terras, menos a Tribo LEVI que serviriam ao Senhor e as outras Tribos (Versículo 20)

– Todas as ofertas consagradas ao Senhor eram para alimento dos Sacerdotes (Versículos 9-14)

– O sangue dos animais e a gordura deles não poderiam ser consumidos (Versículos 17,18)

– Todos os dízimos consagrados ao Senhor eram para alimento dos Levitas (Versículos 21-24)

– Os Levitas deveriam doar uma “oferta” do que receberam; o dízimo dos dízimos (Versículos 26)

– A “Oferta” dos Levitas era destinada a Arão, o Sumo Sacerdote (Versículo 28)

De acordo com Deuteronômio 14.22-29 – A princípio, os dízimos e as ofertas deveriam ser separados e consagrados ao Senhor, posteriormente seriam consumidos (Exceto o Sangue, a Gordura e algumas partes dos animais) pelo próprio ofertante, pelos sacerdotes e levitas, pelo órfão, pela viúva, etc.

O mesmo Deus que separou os Sacerdotes e os Levitas para o servir, não dando herança a eles, determinou que eles fossem sustentados pelo restante das Tribos, as quais os Sacerdotes e Levitas serviriam nas coisas espirituais.

EM RESUMO, POR QUÊ DIZIMAR E OFERTAR?

> Por que é a forma de Sustento para aqueles que vivem da Obra de Deus

> Porque por eles a Obra de Deus é Promovida e Desenvolvida

> Porque a Igreja (Instituição) deve ampara aos necessitados

> Para que aprendamos a termos um coração grato a Deus

> Porque Deus não quer o seu Povo Avarento e preso às riquezas.

7) Como Dizimar e Ofertar?

No Novo Testamento a prática dos Dízimos e Ofertas já estava para lá de consolidada, talvez por isto Jesus não abordou pormenorizadamente a questão, mas endossou a prática (Mt 23.23); todavia, condenou o sentimento de se auto exaltar por causa da prática (Lc 18.9-14). Paulo nos ensina a “doar” com alegria, não por obrigação ou constrangimento (2 Co 9). A propósito, dízimo significa 10% (do que recebemos). Já a Oferta, é um valor livre.

CONCLUSÃO

Respeitada as diferenças de entendimento, os abusos e as polêmicas, eu entendo que dízimo e oferta é uma questão de Retribuição, Gratidão a Deus que nos dá muito mais do que precisamos e merecemos. Não que Deus precise, mas o Senhor encara os dízimos e ofertas dados para o sustento da sua obra e servos, como se fossem para Ele.

Embora eu não obrigue ninguém a fazê-lo, creio que temos a “obrigação moral” de manter e sustentar aquilo que nos mantém e nos sustenta. Entretanto, o sentimento pelo qual devemos fazer não é de “pesar” ou “obrigação”, mas por/com amor, com alegria e gratidão.

Deixar de dizimar é deixar a obra de Deus e aqueles de quem vive dela à deriva, sem sustento e sem perspectiva. Deus leva a questão tão a sério a ponto de dizer que o que não faz está lhe roubando; Todavia, ao que cumpre seu mandamento, ele diz: “e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes… Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve”.

Enfim e por fim, embora o Novo Testamento não aborde a Palavra Dízimo, mas sim Oferta e Contribuição, julgo que a Essência seja a mesma. O grande desafio, portanto, é entender o “Porquê”, pois assim  entenderemos e seremos conscientes que a Essência dos Dízimos e das Ofertas permanece no Novo Testamento!

E você, o que acha???

Certo de que sois conscientes, Rogo sobre vós as Promessas e as Benções de Deus contidas em sua palavra!

Coloco-me a disposição para outros esclarecimentos que se fizerem necessários.

Pr. Alex Oliveira.

Esse post foi publicado em Estudos Bíblicos e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para RECOMPENSA & RETRIBUIÇÃO

  1. Christian disse:

    Muito bom , que o Espírito Santo continue te dando discernimento das escrituras, para nos abençoar com tão sábias palavras, fique na paz do Senhor Jesus!!

    Curtir

  2. marcelo disse:

    pastor,quero lhe agradecer pelos ensinamentos,que postou,porem existem grandes divergencias em varias passagens, na biblia, que ate pastores com um bom entendimento e esclarecimento ,falam que o dizimo nao esta mais na imposiçao da lei.Porem concordo que tudo que fazemos para DEUS e sua OBRA, O SENHOR de nossas vidas nos recompensara,talvez nao nesta vida,mas cumprira sua palavra, deixo um exemplo de um homem que era romano, e fez algo pelos pobres e necessitados e DEUS disse a ele que tinha visto o que ele fazia, e ouvia suas oraçaoes. CORNELIOS

    Curtir

  3. Ageu Gonçalves de campos disse:

    Bom dia. Eu sou evangélico.e sou dizimista e ofertante.mais resolvi estudar mais sobre este tema por encontrar pessoas que não entrega o seu dízimos e não dão oferta.fiquei muito feliz por encontrar uma resposta pelo que eu encontrei pois a palavra do senhor é rica e a promessa é verdadeira!!

    Curtir

Participe deixando um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s