Não venda a sua alma para o Diabo, ela já foi comprada por Cristo

Não venda a sua alma para o Diabo, ela já foi comprada por Cristo

Por Pr Alex Oliveira

A expressão: “Vender a alma pro Diabo” é bem conhecida de todos nós e está tipificada em vários filmes de Hollywood, como: “Advogado do Diabo” e outros. Transcendendo a ficção, muitos, na realidade, em nome da ganância, da ambição, do amor ao dinheiro e ao poder, venderam suas almas; e outros tantos, estão dispostos a fazê-lo, sem medir as conseqüências.  


Muitos, entretanto, juram de pés juntos: “eu não me vendo por nada!”;

Vender a alma para o Diabo, então? Jamais admitiriam tal feito. Todavia, é o que fizeram ou fazem, embora neguem!

Há, na verdade, algumas formas de se vender a alma ao Diabo. Uma delas que é a mais comum: É simplesmente pecando (deixarei por sua conta, o estudo do que é pecado a luz das escrituras). Reparem bem nas passagens a seguir:

Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servo para lhe obedecer, sois servos daquele a que obedeceis… do pecado para a morte…?” (Romanos 6.16).

E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também” (Efésios 2.1,2) [o grifo é meu].

… o Pai… o qual nos tirou da potestade da trevas, e nos transportou para o reino do filho do seu amor” (Colossenses 1.12,13) [o grifo é meu].

Os versículos citados acima nos mostram que, os que vivem em pecado, são escravos. Ora, escravos de quem? Não só do pecado em si; mas, em última análise do prícipe das trevas – Satanás; de forma que, os que estão nesta situação, venderam (se é que não deram de graça) as suas queridas almas para o Diabo.

Lembre-se, por trás de toda proposta do Diabo, conhecido também por Satanás, está a sua real intenção. Isto fica evidente na tentação ao Senhor Jesus no deserto (Mateus 4.1-11). Satanás ofereceu a Jesus, por um lado, tudo o que “nós” queremos nesta vida e tudo o que homem sempre desejou; mas por outro lado, também, apelou para alguns dos mais vis sentimentos e atitudes que o homem pode ter: “de um lado, Riqueza, poder, glamour; de outro lado, orgulho, soberba, auto-suficiência, etc.”. Jesus não topou!

É interessante notar, que o Diabo maquia todas as suas propostas, mas no final, o que quer, ele deixa bem claro; só não nota quem, diante da proposta, fica fascinado. Isto está expresso na última tentação dele ao Senhor Jesus: Ele quer ser adorado, quer ser o senhor da sua vida. Ele não está nem um pouquinho preocupado com qual vai ser o seu destino (inferno), ele apenas quer seduzir você, ele quer ser adorado!

Mas como assim? Ele nunca me tentou pessoalmente – você pode indagar!

 E lhe digo: É bem provável que você esteja corretíssimo! Ele, hoje, o faz de outra maneira!

Antes de eu prosseguir, permita-me fazer algumas considerações pequenas, porém importantes, do que é chamado, no Direito, de: “Responsabilidade Solidária”.

Que me perdoem os profundos conhecedores do Direito e das Leis, se na falta ou no excesso, defino o que significa o termo acima mencionado. Com o conhecimento que tenho do assunto e sem termos técnicos, me arrisco a fazer uma analogia com o termo já citado. Ei-lo:

A Lei prevê, em alguns casos, que: mesmo sem “culpa” os agentes previstos na lei respondem de forma solidaria. Em outras palavras, a responsabilidade é solidária quando dois ou mais devem conjuntamente responder pelo mesmo dano; ou seja, existindo o “dano” todos devem pagar, mesmo que não estejam envolvidos “diretamente” [em casos previstos pela Lei].

Pois bem, no que tange ao pecado, podemos dizer que somos responsabilizados pelo erro, pelo dano; ainda que indiretamente; ainda que ignorantes. E em relação à alma, há pessoas muito ignorantes, também, a esse respeito. Afirmam jamais vender suas almas, contudo na prática, é justamente o que fazem (como dito anteriormente). Alguns, bem conscientes, outros, não tão conscientes, vendem suas “felizes” almas para o Diabo.

Podem alguns jamais admitir. Mas, digo que, podem não terem se encontrado pessoalmente para oferecerem (venderem) voluntariamente ou não as suas almas; contudo, toda vez que oferecemos (e eis a estratégia, “recente”, do príncipe das trevas) os nossos “bons” corações e nossas “racionais” mentes aos mais vis sentimentos e atitudes, tais como: “adultério, prostituição, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias” (Gálatas 5.19-21) e ainda mais: ambição desmedida, cobiça, avareza, orgulho, soberba, auto-suficiência. Estamos vendendo a nossa alma, pelo preço dos “benefícios” (ou será malefícios) que nos trazem esses sentimentos e atitudes. E assim, estamos voluntariamente nos responsabilizando solidariamente às conseqüências/danos dos nossos atos, conjuntamente com o príncipe das trevas.

Felizmente, contudo, a realidade pode e deve ser diferente! Permita-me fazer outra analogia (grosseira), com o nosso cotidiano, mas ao modo de Jesus, impactantes; sendo contidas nelas, verdades espirituais eternas.

Pergunto-lhe: Sendo você uma pessoa digna e de caráter, permitirias que alguém vendesse algo que lhe pertence e que estimas sobremaneira? Creio que a resposta é NÃO!

Da mesma forma; não venda suas atitudes, seu coração, sua alma a sentimentos e atitudes mesquinhos – Não se venda ao Diabo!

Entregue-se, antes, aquele que pagou o preço pela sua alma, quem lha resgatou das mãos do Diabo e da condenação solidária que a ti estava imposta – JESUS CRISTO. Este que a ti resgatou, pode e quer lhe dar muito mais do que a ambição e a cobiça pode te dar e levar:

Vida com Abundância e no porvir, a Vida Eterna na presença de Deus. (João 3.16 / Efésios 2/ Colossenses 1.12,13/ Gálatas 5.1 e 22/ Lucas 4.19/ 1 Corintios 6.20/ Mateus 26.28/ Atos 20.28).

Vale mais ter um bom nome do que muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a riqueza e o ouro”. (Provérbios 22.1)

Que Deus Pai em Cristo e o Espírito Santo vos supram em tudo!

Esse post foi publicado em Artigos e marcado , , , . Guardar link permanente.

Participe deixando um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s