Espírito de Deus se move – no Meio

 Espírito de Deus se move no Meio

Pr Alex Oliveira 

Hc 3. 2, 17, 18 – “… aviva a tua obra Senhor no decurso dos anos…”. 

O Texto completo diz que Habacuque ouviu a palavra do Senhor

, uma sentença de juízo (vemos isto nos capítulos 1 e 2). O texto mostra, também, que ao ouvir a palavra o profeta ficou alarmado, e percebeu, então, a necessidade de uma intervenção do próprio Deus em sua obra, e na vida do seu povo. 

A intervenção que Habacuque pediu a Deus é o tema desta mensagem: “o Avivamento”. O Profeta era uma pessoa avivada, e como tal, tinha atitudes de uma pessoa cheia do Espírito Santo. A atitude e a vida do profeta em relação a Deus não se baseavam na sua condição momentânea, seja ela boa, ou ruim.  Tal fato é presumível de suas próprias palavras: “ainda que figueira não floresça e não haja fruto na videira; e o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação”. Ele tinha também sensibilidade para reconhecer que a nação precisava ser avivada, e orar pra Deus por esta finalidade. 

A palavra “Avivar”, que dizer: Tornar a viver, vivificar. A idéia que Habacuque nos passa é que a obra de Deus e as pessoas estavam mortas, ou estavam morrendo, espiritualmente, não nutriam mais um entusiasmo pela obra de Deus e por suas vidas espirituais. 

Quando falamos de Avivamento, não temos como deixar de falar do Santo Espírito de Deus, visto que esta é uma de suas maiores obras: trazer novamente a vida, VIVIFICAR. 

Ao falar de avivamento, falamos necessariamente de um despertamento espiritual, produzido pelo o Espírito de Deus. Ao falar de despertamento espiritual, falaremos, também, de outra obra do mesmo Espírito: O Batismo com Fogo! Mas isto é tema para outra mensagem e estudo. 

Pois bem… Vimos na mensagem anterior, que o Espírito Santo é uma pessoa, e que ele se move, hoje, em nós; e habita em nós (João 14.16,17). Jesus prometeu e cumpriu a sua promessa de enviá-lo a nós (João 20.22). 

É interessante Habacuque ter dito “aviva a tua obra, no meio dos anos e, no decurso dos anos”; pois é justamente no decorrer dos anos, ao passar do tempo, que nós, seres humanos desanimamos, e deixamos de lado os sonhos e os projetos de Deus. É no decurso dos anos, que nós nos afastamos, por alguma razão, de Deus.

 Especialmente nesses dias, que creio eu, estamos vivendo as profecias de Jesus em Mateus 24.12: “o amor de quase todos se esfriará”. Parece que a frieza, o desamor de alguns passa por “osmose”; precisamos ser AVIVADOS pelo Espírito Santo, não só para combater a frieza espiritual, a apostasia que se seguirá nestes últimos dias; mas, também, para termos um novo fôlego para cumprir todos os desígnios de Deus antes da volta do Senhor Jesus.

 Assim como no princípio, o Espírito Santo quer agir no “decorrer, no decurso” de nossas vidas.

Esse post foi publicado em Esboços de Pregações e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Participe deixando um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s