Preparados para a Guerra!? (Repostando)

4 10 2012

Preparados para a guerra! (?)

Por Pr Alex Oliveira

Em muitas guerras civis, principalmente nas regiões mais pobres do planeta, a primeira providência a ser tomada é: Alistar os homens mais capacitados para a guerra. Não havendo ou morrendo estes, começa, então, o alistamento de pessoas menos preparadas: Homens de idades maiores e menores do que a usual. Na falta destes, mulheres e crianças são alistadas, sendo, muitas vezes, altamente despreparados.

Acontece que, na maioria das vezes, o risco e o preço é muito alto. Estará em jogo, não somente, as vidas, mas, também, a “missão e o triunfo” da batalha, pois, com certeza, o inimigo estará preparado.

Se pudermos dizer que as “conseqüências”, advindas das condições citadas acima, em uma guerra secular é real e verdadeira; sobretudo o é nas batalhas espirituais, incluindo-se a pregação do evangelho!

A razão de muitos não serem bem sucedidos em seus ministérios, a meu ver, é porque muitos estão despreparados (*Não falo aqui de mulheres ou crianças como no exemplo acima). Vale lembrar que o que é ser “bem sucedido” para o mundo, não o é, necessariamente, para o Senhor. Da mesma forma, o que é estar preparado aos olhos do mundo, às vezes não o é para Deus. Como diz o velho ditado: “Deus não escolhe os capacitados, Ele capacita os escolhidos”.

Esta questão, primeiramente, é uma questão de FOCO/OBJETIVO. Por isso precisamos saber (i) “o que somos chamados para fazer?”; (ii) “diante do exposto, o que é ser bem sucedido, segundo a Bíblia?”; (iii) “Como vou me preparar e quando estou preparado?”. São perguntas que cada um de nós precisamos fazer a nós mesmos! Precisamos confrontar a nossa realidade atual, e confrontar-nos a nós mesmo!

Muitos se lançam despreparados, em vários sentidos, ao ministério; e isto determina o que estão passando e o que passarão no futuro. E tem mais, os lideres falhos de hoje, formarão os lideres ineficazes de amanhã. Por isso, urge que aprendamos com “quem” de melhor podemos aprender: Moisés, no Antigo Testamento; Jesus Cristo, no Novo Testamento – os dois representantes das duas Grandes Alianças. Apesar de sabermos, por motivos óbvios, que o Senhor Jesus é superior a Moisés (Vide Hebreus 3), tomaremos os dois como exemplo.

Nos dois exemplos houve alguns períodos: (Você deve conhecer ou ler Êxodo e os Evangelhos)

=>  De preparação: O que eles passaram desde o nascimento, passando pela adolescência, juventude e idade adulta, contribuiu para que eles fossem o que foram. A questão não é o que você já passou ou o que você ainda tem de passar; A grande questão é como você vai encarar e passar pela situação. Muitos não agüentam e se marginalizam ao verdadeiro objetivo de estarem passando o que devem passar!

=> De provação e tentação: (Clique aqui para ver o que eu escrevi sobre isto). É chamado o deserto de nossas vidas. Deserto é lugar de provação, teste e tentação. É aonde você é levado ao limite da sua capacidade, do foco, da fé e do seu objetivo.

=> De prática: “Para aqueles que passam” pelo deserto (Provação e Tentação), resta uma palavra: FORTALECIDOS!! Sim, em todos os sentidos!! É como um diploma, depois de 5 anos de faculdade. A pessoa que “passa” seguirá em frente. Receberá refrigério; será fortalecida psicologicamente, espiritualmente, sua visão será ampliada, sua fé corroborada.

=> De reciclagem: Esse período é o correspondente ao contínuo aprendizado que algumas profissões seculares requerem, tais como: Medicina, Direito, Contabilidade, etc. Se posso assim falar, eu diria: “precisamos, em menor escala, voltar ao passo dois (Deserto)”. Digo isto, pois o deserto nos confronta e nos tira da zona de conforto, da qual somos tendenciosos a entrar. A pessoa que assim faz não perde o FOCO DO SEU OBJETIVO.

Acontece que, na maioria das vezes, algumas pessoas se lançam ou são lançadas, como disse anteriormente, sem nenhum preparo físico, emocional, espiritual, intelectual ou psicológico. Algumas pessoas são “passadas” para frente, quando na verdade deveriam estar no período 2. Tem pessoas que está há anos no Deserto; outras já se acomodaram no período 3.

Por ignorar tal padrão de Deus, muitos, correm risco de não agüentarem, de se frustrarem, e negligenciarem o objetivo maior da guerra que militamos.

Tanto Moisés como o Senhor Jesus passaram por esses processos/períodos, e todos nós devemos passar também. No caso de Moisés, e é o que acontece com a maioria de nós, ele teve que desaprender tudo o que para ele era importante, e aprender tudo o que Deus tinha para lhe ensinar. Nesta ocasião, foi confrontado, levado ao deserto, a uma terra estranha, e durante 40 anos foi provado e tentado de várias formas. “Passado” o tempo do deserto, saiu transformado. Chegara o não menos difícil período 3 (Prática). Moisés não nasceu líder, como ficou conhecido, mas aprendeu princípios, com o Professor dos Professores. O período 4 era uma constante na vida de Moisés; apesar disto, em certo momento não agüentou a pressão. E eu pergunto, um líder como Moisés cedeu à pressão; o que poderá acontecer comigo e com você se negligenciarmos esses passos/períodos?

O Nosso Senhor Jesus, acima de Moisés, é o nosso maior exemplo. Passou pelos mesmos processos, e nos deixou um belo exemplo. O seu legado e seu exemplo permanecem ainda hoje. Não só foi o maior líder, como também, formou lideres formidáveis; cada um com suas características distintas; e ainda continua a formar grandes líderes!!

E então, estás preparado para a GUERRA?

*Atualização








Sumo Sacerdote

Louvor e Adoração

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 134 outros seguidores