O que tens que fazer, faze-o depressa!!

15 07 2014

Gostaria de compartilhar com vocês meus amigos e irmãos esta Pregação em Power Point, a qual você poderá usar como referencia para sua pregação ou simplesmente para o seu estudo.

 

Você pode BAIXAR O Power Point  CLICANDO ao LADO >>> O que tens de fazer, faze-o depressa! <<<<

 

Eu mesmo tomei como base a pregação, muito boa por sinal, do Pr. Claudinei Oliveira (Veja aqui).

 

Que Deus te abençoe e enriqueça seus estudos!!

 

Pr. Alex Oliveira.

 

 





Aquietai-vos e sabei que o Senhor é Deus (Repostagem)

15 08 2013

Por Pr. Alex Oliveira

Deixe-me dizer, primeiramente, que a frase “aquietai-vos”, no contexto desta mensagem, significa: Ficai Boquiabertos, mas, também, quer dizer: não murmureis!
Leiamos inicialmente o livro de Êxodo 13.17

1boca-fechadaVejamos antes de tudo, uma breve contextualização da História de Israel: A Bíblia relata que após a morte de José no Egito levantou-se outro Faraó que não o conhecia, e que não conhecia os seus feitos, nem muito menos, sua família. O novo Faraó sentindo que o povo Hebreu, que habitava o Egito, poderia lhe ser uma ameaça, pois era povo numeroso e crescia rapidamente; podendo se voltar contra o próprio Egito no futuro; decide escravizar o povo Hebreu (Êxodo 1.8-14).

Contudo, a escravidão do povo Hebreu já havia sido predita pelo Senhor a Abraão (Gênesis 15.12-14). Os eruditos da Bíblia dizem que a escravidão já estava determinada, como conseqüência dos pecados do Patriarca. Na ocasião, Abraão desceu com Sara, sua mulher, ao Egito, por causa da fome que assolava a região de Canaã. Chegando ao Egito, e com medo dos habitantes e de Faraó, o patriarca conta uma meia-verdade (= mentira) aos egípcios. Apesar de Sara ser realmente sua meia-irmã; a atitude de Abraão tornou-se repreensível, pois o seu intento era enganar ou ludibriar, e também, fugir das conseqüências de ser esposo da matriarca. A palavra de Deus nos ensina que, nossa palavra deve ser: sim, sim ou não, não; e ainda diz mais: o que passar disto é de procedência maligna (Mateus 5.37). A palavra neste ponto é radical, justamente, para que não deixemos brecha ou dúvida sobre nossa palavra ou nossa conduta.   

A primeira conseqüência da “meia-verdade” é que Faraó toma Sara por mulher, sendo impedido, porém, por Deus de lhe tocar (Gênesis 12.17-19). A segunda conseqüência é a escravidão dos seus descendentes no Egito; provavelmente, como conseqüência (espiritual) da situação gerada pelo pecado de Abraão.

Este fato reflete a verdade de que Deus nos livra ou nos dá força para vencer o pecado, contudo, uma vez que pecamos, Ele não nos livra da conseqüência; não porque não possa, mas, sim porque, o próprio Deus estabeleceu um princípio que Ele não quebra: “Sempre há uma consequência para nossos atos, sejam bons ou maus”.

Pois bem, entremos na mensagem…

Após 430 anos de escravidão, Deus cumpre sua promessa feita a Abraão, que libertaria o seu povo (Gênesis 15.12/ Êxodo 3.6-8). Antes, porém de Deus libertar o povo Hebreu, precisava saber: para onde iriam, por onde iriam e como iriam?

Êxodo 13.17 relata um fato intrigante: Para chegar à grande promessa de Deus, haveria de ter um preparo; não seria de qualquer maneira. O versículo em questão relata que, ao invés de levar pelo caminho mais curto, Deus, fez o povo rodear pelo caminho do mar vermelho, e na mesma passagem, o autor de Êxodo declara a razão disto. Além da razão que declara o texto, nitidamente, podemos observar outra razão: Para se manifestar o grande poder de Deus!

Deus precisava forjar o caráter de um povo que durante 430 anos fora escravo. Tinham a mentalidade de escravos. Deus precisava prepará-los para a guerra que enfrentariam; precisavam tornar-se guerreiros; precisavam aprender mais de Deus.

Os versículos 21 e 22 mostram o cuidado de Deus durante toda a peregrinação do povo.

Pulando para o capítulo 14.1-4 (de Êxodo), vemos uma estratégia nada convencional de acordo com sabedoria humana.

Em suma, a estratégia de Deus declarava que, o povo, uma vez libertos do Egito, deveria rodear pelo caminho do mar vermelho, dando a impressão para os Egípcios e a Faraó, que eles estavam perdidos e confusos. Além disso, Deus pediu para o povo retornar (Cap. 14.1-3) e se acampar não muito distante da vista de faraó; assim, ele seria tentado a perseguir o povo Hebreu.

Muitos não creram, muitos blasfemaram e muitos se desesperaram. Não compreenderam os pensamentos e os caminhos de Deus (Isaías 55.8,9); Talvez, muitos tenham pensado: é loucura! (1 Coríntios 2.14).

O clímax desta situação se encontra quando faraó decide perseguir o povo. O povo por outro lado, sem ter para onde escapar, vai de encontro ao mar vermelho. Parece não ter escapatória! Diante dessa situação, diante da pressão a que foram submetidos, o povo, bem como Moisés levantaram um clamor angustiante a Deus. E o Senhor responde: “aquietai-vos!” e ainda: “… dize aos filhos de Israel que marchem” (Êxodo 14.15).

A História do povo Hebreu, os filhos de Israel, prefigura, em muitos detalhes, a vida de cada Crente fiel a Deus. Somos provados; afligidos; preparados para encontrar as promessas; estamos em fase de transição: éramos escravos! Somos livres agora! Muitas vezes, levados ao limite da nossa fé; somos confrontados em nossa sabedoria e sobre o que julgamos ser o certo. Precisamos aprender muito mais de Deus. “Em todas essas coisas, porém, somos mais que vencedores, em Cristo (Romanos 8..37).

Quando Deus nos pede para nos aquietarmos é, primeiro, pelo fato dele não querer que nós atrapalhemos seus planos; pois constantemente nós, tomamos a frente de Deus, e queremos agir ao nosso modo. Segundo, aquietai-vos, pois, muitas vezes, não há nada que possamos fazer. Temos que reconhecer que há situações que fogem ao nosso controle; nessas horas devemos entregar tudo nas mãos do Senhor. Aquietai-vos não quer dizer: fiquemos parados e relaxados! Antes, significa que temos de depositar nossa fé e esperança em Deus, esperando as suas ordens e estratégias para vencer. Crendo sempre, como disse o Apóstolo Paulo: “Graças a Deus, que sempre nos faz triunfar, em Cristo…

A palavra final de Deus para os Hebreus é a mesma que é dada para você, hoje: “Não temais, estai quietos, e vede o livramento do Senhor, que hoje vos fará”.





Dai a César o que é de César, e dai a DEUS o que é de Deus!

13 04 2013

Dai a Deus o que é de Deus!

Por Pr Alex

E enviaram-lhe os seus discípulos, com os herodianos, dizendo: Mestre, bem sabemos que és verdadeiro, e ensinas o caminho de Deus segundo a verdade, e de ninguém se te dá, porque não olhas a aparência dos homens. Dize-nos, pois, que te parece? É lícito pagar o tributo a César, ou não? Jesus, porém, conhecendo a sua malícia, disse: Por que me experimentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda do tributo. E eles lhe apresentaram um dinheiro. E ele lhes disse: De quem é esta efígie e esta inscrição? Dizem-lhe eles: De César. Então ele lhes disse: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. E eles, ouvindo isto, maravilharam-se, e, deixando-o, se retiraram”. (Mateus 22:16-22)

Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra”. (Romanos 13:7)

O que Jesus quis dizer com as palavras “Daí a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”? Lendo o texto superficialmente podemos chegar a uma conclusão precipitada; portanto, tenhamos atenção ao refletir sobre o que Jesus estava falando. Tudo o que o Mestre falava significava muito mais do que os ouvidos ouvir e a mente humana entender. Vejamos:

 

  •  A pessoa/pregador com tendência materialista (ponto de vista material), encontrará neste texto, oportunidade para falar de dízimos, ofertas e da prosperidade que gozam os que tais coisas praticam. Alguém poderia alegar que devemos as nossas finanças a Deus; que é nosso dever contribuir com a obra de Deus (eu, particularmente creio nisto).
  • Do ponto de vista estritamente espiritual, encontramos abertura para falar da Imagem e “Inscrição” de Deus em cada ser humano; como uma marca ou um selo que, identificam quem os criou e, por conseguinte, a quem pertencem; assim como a Imagem na moeda era de César. “Dai os homens a Deus, pois a Ele pertencem”.
  • Mas, podemos e devemos ir mais fundo nas palavras de Jesus. De um ponto de vista abrangente a coisa fica um pouco mais séria.

 

O que, e a quem temos dado o que devemos??

 

- Temos Dado o que é devido a “Faraó” – (Leia-se Patrão ou Trabalho). Figurativamente falando, o Egito representa Serviço/Servidão. Damos-lhe (mais ou menos) 10 horas por dia, 50 horas por semana, 250 horas por mês. Talvez mais! Fora as “horas” no trânsito.

- Temos Dado o que é devido a “César” que pelo contexto da passagem inicial, representam os Tributos/Impostos (Governo).

- Damos aos nossos cônjuges, aos filhos, a sociedade, na medida do possível, o que lhes é devido.

- Damos a nós mesmo também, na medida do possível, aquilo que nos é devido.

Mas, e a Deus???? Será que temos dado o que é d’Ele???

Ora, o que é de Deus? Você pode perguntar!

TUDO!!

Mas, Deus não quer tudo; Ele quer aquilo que realmente é Importante para Ele!

Você pode (e realmente é o que mais acontece) ter a sua opinião sobre o que é importante para Deus, mas, em muitos casos, senão na maioria, você ou eu erraremos em nossas opiniões e conclusões! Isto porque, como disse o profeta Isaías 55:8 “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR”. O que é importante e prioridade para você pode não ser para Deus e, infelizmente, o contrário é bem verdade!

Todavia, se quisermos realmente saber o que é importante para Deus, temos que recorrer a sua própria palavra!

O que Importa para Ele??

1) Que Ele seja o PRIMEIRO, o CENTRO, o TESOURO em/da sua vida (Mt 6.21 e 22.37,38)

A grande maioria dos nossos problemas acontecem ou somatizam-se pelo fato de a gente não dar a Deus a primazia em nossas vidas. Pior que isto é dizermos, da Boca pra fora (Ops…), que Ele é o primeiro, que Ele é o Centro de nossas vidas não sendo (Ops…) mas, seja sincero (Com vc mesmo, pois a Ele não enganamos), Deus não é o Centro… Ele não é o primeiro! Nosso comportamento e atitudes não demonstram isto!! Tem que haver coerência no falar e agir!!

2) Que Ele seja SENHOR da sua vida (Js 23.8/ Is 43.11)

Deus não será o PRIMEIRO em nossas vidas se Ele não for o nosso SENHOR; e Ele não será SENHOR se não for o PRIMEIRO! Precisamos reconhecer que Ele é soberano, Todo poderoso, Onisciente, o nosso Salvador.

3) Que você se IMPORTE com Ele e com as suas Coisas (Mt 6.33)

Praticamente em todas as orações e ações pensamos mais em nós mesmos do que nos outros. E o que falar de Deus? Quantos de nós e quantas vezes nós nos IMPORTAMOS com as coisas de Deus? Com a causa de Deus?

Damos bom dia para todos ao nosso redor, perguntamos como estão; nos importamos com o bem estar de algumas pessoas… e de Deus? Pensamos: “Deus não precisa… Ele é Deus”; sim, Deus sem a gente é Deus; nós sem Deus… o que somos?

Entretanto, não é a questão tanto de precisar… Mas, de saber que alguém está se importando com você! Vemos Jesus dizendo: “Até quando vos sofrerei”; “Não podem vigiar comigo uma hora se quer?”. Vemos Paulo falando: “Não entristeçais o Espírito Santo…”. A bíblia nos mostra que podemos agradar ou desagradar a Deus.

4) Que você seja Santo, Sal e Luz (1 Pe 1.15/ At 13.47)

Santidade, respeito/temor, obediência são fundamentais para cultivar um relacionamento e aumentar a intimidade com Deus.

5) Que você o Adore e o Cultue de verdade do mais profundo da sua Alma (Jo 4.23)

Adorar é muito mais viver do que falar; é muito mais ter atitude do que simplesmente louvar. Devemos adorar vivendo e viver adorando, em espírito e em verdade!

6) Que você Ame e ajude o seu próximo a levar sua carga (Gl 6.2). Nem preciso falar muito!

Perceba, querido (a), pelas palavras de Jesus, que você pode e deve dar a cada um o que lhe é devido… Mas, não esqueça de dar a Deus, também, o que lhe é devido!

ATENÇÃO: A Bíblia diz: “Buscai a Deus enquanto se pode achar…” (Is 55.6). Chegará o dia em que as pessoas vão querer colocar Deus em primeiro lugar, vão querer que Ele seja Senhor de suas vidas, mas não poderão; não encontrarão!!

Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. (Ap 1:3)





Aviso aos pais… Livrando nossos filhos das trevas!

31 08 2012

Olá meu amado(a), que a graça do Senhor se faça presente em sua vida!

Se você é pai/mãe ou vai se tornar em breve ou no futuro, gostaria de convidar-lhe a ver o video abaixo (talvez alguns já o conheçam). Após ver o vídeo, baixe a pregação em power point que diponibilizo mais abaixo. É uma exortação para nós pais. Tenho certeza que Deus falará contigo e que serás edificado!

Em nossa igreja estamos trazendo trazendo algumas pregações em série sobre Cobertura Espiritual; esta que eu disponibilizo é uma destas pregações!

Fique a vontade para baixar, deixar sua contribuição em forma de comentário.

PROTEJA SEUS FILHOS DAS TREVAS ESPIRITUAIS_apresentação

Em Cristo,

Pr Alex Oliveira.





Falta-nos uma coisa…

11 03 2012

Prezados irmãos, a paz!

Estou um pouco sem tempo para atualizar o blog. Por isto, disponibilizo um esboço de pregação, em Power Point, para os que desejarem. Para os que pregam a palavra e buscam um tema, este esboço e tema são ótimos.

Deixo a critério de vocês, para copiarem, acrescentarem, opinarem… enfim, fiquem na liberdade!!

Na mensagem faço uma reflexão a respeito da vida de um Jovem que, aos olhos humanos, não tinha do que se envergonhar. Aos nossos olhos, esse jovem seria tomado como exemplo; e na verdade, ao entrar em contato com o Mestre Jesus, esperava este jovem um elogio, uma aprovação do mestre. Todavia, o Mestre conhecendo a sua vida e o seu coração, lhe diz: FALTA-TE AINDA UMA COISA!

Faltou pouco para aquele jovem tirar uma nota 10. Mas, como ele, muitos de nós nos contentamos com um 7 ou 8, quando não, com uma nota muito menor. Mas, o Senhor nos conhece… e ninguem como Ele, quer que nós alcancemos um 10. Porém, para alcançar um 10, o cristão não pode parar, muito menos estacionar!

Sabe quando receberemos o nosso “10”? Quando pudermos dizer como o Apóstolo Paulo ao findar sua carreira: “Combati o bom combate, encerrei a carreira, guardei a Fé”. Neste dia o próprio Senhor dirá: “Vinde benditos de meu Pai; entra no gozo do teu Senhor”.

A ordem por enquanto é: “Negociai até que eu volte”!! É continuar “conhecendo e PROSSEGUINDO em conhecer ao SENHOR”!

Obs.: CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA VER O POWER POINT.

Deus lhes abençõem!!

Pr Alex.

           ======>  Falta-nos uma coisa (apresentação)  <======

 

———–





“Se o Senhor estivesse aqui…”

24 07 2011

 Por Pr. Alex Oliveira

 O episódio contado pelo Evangelho de João (capitulo 11) nos traz grandes ensinamentos. Uma família conhecida e muito querida pelo Mestre passava por um drama. Como sempre, o Senhor Jesus aproveitou a circunstância para ensinar a seus discípulos verdades eternas. Lázaro, homem amado por todos, havia padecido e morrera de uma enfermidade fulminante. Não sabemos qual exatamente!

 Sobre a morte de seu irmão, Marta e Maria se questionam: “Se o Senhor estivesse aqui isto não teria acontecido…”.

 Marta bem sabia do que o Senhor Jesus era capaz. Já o acompanhava há um bom tempo, já havia ouvido e visto muitos milagres operados pelo Senhor. Marta bem sabia que o Senhor poderia curar seu irmão; mas julgava: “se Ele tivesse chegado a tempo”. Marta cria que a cura era possível. Ela sabia que Jesus era a solução, mas pensava: “dentro de certo limite”.

 Limitou o poder de Deus pelo tempo (dias) e pelo que parecia ser o “fim”. Julgava, assim, o poder de Deus pela sua incredulidade e ignorância. Grande lição, contudo, aprenderia!

 O que Marta não sabia ou ignorava – e foi o que Jesus ensinou –, é que não há limites para o poder de Deus, quando Ele quer agir. Marta e Maria, bem como os discípulos, veriam com os próprios olhos, que o poder de Deus iria infinitamente além do que poderiam pensar ou imaginar e, de certo modo, até crer.

 Uma das coisas que aprendo nesta passagem é que Milagres acontecem; mas acontecem pela vontade de Deus. Não acontece ao nosso bel (egoísta) prazer. Não acontecem para satisfazer a nossa vontade e curiosidade. Não acontecem por acontecer. Acontecem, sim, tendo um (ou alguns) propósito (s).

Vejamos João 11.4 que diz: “E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela”.

Podemos questionar: ‘Mas há enfermidade que são para morte?”. Sim todas elas são (ou pelo menos quase todas)!! Mas, esta não. Esta fora destinada para dois propósitos; a) Para glorificar a Deus e seu filho, Jesus. b) Ensinar algo aos filhos dos homens, em especial a Marta. Como já disse anteriormente: NÃO          HÁ LIMITES PARA O PODER DE DEUS, QUANDO ESTE QUER AGIR.

Jesus declara no versus 15: “E folgo, por amor de vós, de que eu lá não estivesse, para que acrediteis; mas vamos ter com ele”. Interessante esta declaração!! É como se o Senhor lhes dissesse que fora bom que Ele não estivesse lá com Lázaro antes de sua morte, para que eles (os discipulos) vissem não apenas um milagre (a cura); mas aprendessem de uma vez por todas que NÃO HÁ LIMITES PARA O PODER DE DEUS (Ressureição).

Chegando Jesus em Betânia, Marta sai-lhe ao encontro. Apesar de ter se passado quatro dias (do falecimento de Lázaro), Jesus chega na “hora certa”. Exatamente na hora em que deveria e queria chegar – no tempo de Deus (Kairós). Quando todas as possibilidades humanas são extintas, extinguidas!!

Marta aos prantos diz: “Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. Mas também agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar. Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia”.

O diálogo entre Marta e Jesus nos mostra que Marta desejava a presença do Mestre quatro dias atrás, quando então poderia ter curado seu irmão. Mas, naquele momento julgava ser o Fim; não restando nada mais a fazer, a não ser rogar ao Mestre que se lembrasse de seu irmão (Lázaro) na Ressurreição do Justos (Ressurreição final).

Marta jamais poderia imaginar o que estava por vir!!

As palavras de Jesus (vs 25,26) , a seguir, a meu ver são muito mais do que os olhos podem ver, os ouvidos ouvir e a mente entender: “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?

Na sequencia da história, as palavras daqueles que acompanhavam o drama da família, expressa bem a atitude de praticamente todo ser humano (vs 37): “E alguns deles disseram: Não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer também com que este não morresse?”.

Não enchergamos um palmo a nossa frente; enquanto Deus está a anos luz a nossa frente. “Pensamos” (e só pensamos) em como escapar dos problemas; ao passo que Deus tem a solução para todas as coisas.  

O fim da história todos sabemos. Se não; então lhe convido a lê-la.

Sendo Deus todo poderoso; não limitemos ou julguemos o poder de Deus pela nossa incredulidade e ignorância.

NÃO HÁ IMPOSSIVEIS, NEM LIMITES, QUANDO DEUS QUER AGIR.

Que o Senhor, neste dia, haja ILIMITADAMENTE em seu favor. Amém!

 





Quando Jesus estendeu a sua mão para mim…me fez feliz!

18 05 2011

Muito se discute a respeito da Felicidade. Mas, o que seria ela?

Creio, há muitas formas de defini-la e senti-la. Não é o meu propósito discorrer sobre as suas muitas distinções e definições, farei apenas uma reflexão.

Bom! Uma coisa é certa, a Felicidade é RELATIVA. Sim, relativa! Pois, o que para uns é felicidade, para outros não é; e vice-versa!! Certo autor (Não lembro o nome), disse a respeito deste tema: “A felicidade depende de como você enxerga e encara as circunstâncias”. Ou seja, depende de como você vê a situação. Depende do que é importante para você; e mais que isto, depende se você possui este algo importante!!  

Vejamos:  Se você ama o dinheiro e se vê na falta do mesmo, você será infeliz; pois que o dinheiro é muitíssimo importante para ti. Mas, se, ao contrário, o dinheiro não é importante para ti, você não se importará com os benefícios e os malefícios que a abundância ou falta daquele lhe pode trazer (apesar de que no mundo em que vivemos se torna quase impossível viver sem dinheiro).

Tomando o exemplo do referido autor a pouco atrás. Conta ele que: “Encontrou pessoas, executivos, bem sucedidos, ricos, em WallStreet, mas que eram extremamente infelizes. De outra sorte, encontrou camponeses felizes com a vida que levavam, apesar das dificuldades que passavam. Como pode?

Diga você; quantas vezes se perguntou: Como é possivel tal pessoa ser feliz com a vida que leva? No exemplo do autor acima, podemos dizer que o inverso é verdadeiro. E, além disto, tiramos outra conclusão: A felicidade é muito mais complexa do que podemos pensar. É a forma como você encara as coisas!

O Apostolo Paulo nos dá uma dica, que ele mesmo viveu, e que é “um”  grande passo para a felicidade: SABER VIVER EM QUALQUER CIRCUNSTÂNCIA (Filipenses 4.11); não se apegar demasiadamente as coisas desse mundo e as expectativas deste mesmo mundo. Se eu poderia acrescentar algo a isto, diria: “Já começa a ser feliz, aquele que não sacrifica o seu interior – com diz Eclesiástes: Correndo atrás do vento!!”. Afinal de contas o que adianta, diz a bíblia, o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou o que adianta se afadigar ao extremo, juntar riquezas e posses, e não desfrutá-las? Ou ainda, ser bem sucedido no trabalho, ser bem visto no mesmo, mas perder o amor da sua familia, dos filhos, dos pais, dos amigos?

Além disto, podemos dizer também que a felicidade é “conseqüência” de algumas coisas, e não a “causa” em si mesma. Dentre essas coisas, podemos citar: Os mandamentos e leis de Deus que, inquestionavelmente, Ele nos deu para sabermos viver em sociedade, em comunidade. Saber viver em grupo promove a felicidade. A felicidade não é algo que se pode buscar sozinho, apesar de muitos tentarem fazê-lo. Dependemos uns dos outros para sermos felizes. O homem ainda não compreendeu (apesar do tempo) isto! Talvez você não tenha notado, mas a grande maioria dos mandamentos de Deus, são leis, normas, regulamentos para o bem estar das pessoas, ou seja, para saberem viver em comunhão, em sociedade! Reveja os dez mandamentos; e constatará que o que Deus pediu, a maioria, se tratava de situações relacionadas aos homens! Por isto, Jesus, resumiu espetacularmente todos os mandamentos em apenas dois: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”. Com certeza o Senhor condensou mais coisas no: “Amar ao próximo como a ti mesmo” do que no: “Amar a Deus sobre todas as coisas”. Tente me compreender, não estou blasfemando (rs)… é como se a maior preocupação de Deus fosse conosco!! É por isto também que o apostolo João em sua primeira epístola diz: “aquele que não ama seu irmão a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê!!”.   

Apesar das considerações acima, uma coisa é certo: Todos nós a buscamos, e todos nós queremos ser felizes.

Entretanto, vejo que há um caminho a ser seguido. Falando de minha experiência, a primeira coisa que Jesus fez por mim não foi trazer felicidade (embora tenha sentido uma grande alegria quando o aceitei); Ele primeiro TRANSFORMOU-ME; e com a transformação, me fez, e a cada dia me faz uma pessoa melhor. A felicidade veio, vem e continua vindo, depois!! é conseqüência de tudo isto que tenho falado até aqui! E a cada dia tenho aprendido a ser mais feliz, pois tenho (é difícil, mas tenho) aprendido a saber viver em quase todas as circunstâncias que eu tenho passado; tenho me esforçado para observar e cumprir os mandamentos de Deus. Amar e a respeitar o meu próximo. Isto me tem feito uma pessoa melhor. Tenho muito a prosseguir. Muito ainda para ser feliz.

Posso dizer, igualmente, que a razão e o princípio da minha felicidade estão no fato de eu estar bem com o meu SENHOR e comigo mesmo. Todas as outras coisas dependem dessas duas. Há uma música que expressa tudo o que eu sinto desde que o reconheci como meu único e suficiente SALVADOR…

“A minha alma estava longe do caminho do céu; eu era pobre e perdido pecador. Mas Jesus transformou minhas trevas em luz; quando ele estendeu a sua mão para mim. Quando Jesus estendeu a sua mão; quando ele estendeu a sua mão para mim; eu era pobre e perdido sem Deus, sem Jesus. Quando ele estendeu a sua mão para mim. Mas, agora me regozijo desde que eu o aceitei, e na tempestade eu posso sossegar; pois com ele sou liberto do perigo e do mal; desde que estendeu sua mão para mim.”

O Senhor Jesus enquanto viveu nesta terra não se cansou de estender a sua mão ao necessitado.

Estendeu a sua mão para:

- Curar
– Libertar
– Salvar
– Alegrar
– Abençoar
– Transformar
– Para trazer Provisão
– Trazer Paz e Refrigério

Toda essa obra que fora feita pelas suas mãos, na verdade, era apenas uma pequenina parte da grande obra que faria na frente: Oferecer a sua vida como sacrifício em favor dos Pecadores. Entretanto, antes de cumprir essa GRANDE obra (pois há tempo para todas as coisas), Jesus, andava por todos os cantos estendendo as mãos e fazendo o bem.

Na cultura Judaica, cria-se que nas mãos ficavam gravadas as obras de uma pessoa. E por essas mesmas obras as pessoas seriam recompensadas. Não haveria como fugir ou mentir; as suas mãos testemunhavam contra ou a favor!

Quando Jesus ressuscitou e apareceu aos seus discípulos, apresentou-lhes as mãos que antes foram cravadas na cruz com pregos. Esse ato de mostrar-lhes as mãos não era apenas uma prova de que Ele fora crucificado e havia ressuscitado, mas, acima de tudo, era um TESTEMUNHO da obra que realizou em toda a sua vida aqui na terra, pela qual foi levado a morrer na CRUZ.

O mais maravilhoso de tudo isto é que o nosso Senhor Jesus é o mesmo e continua estendendo as suas mãos para fazer as mesmas obras que fez no passado. Ele ainda não se cansou de ter as suas mãos estendidas. Suas mãos não estão estendidas apenas para testemunho de tudo o que fez; elas estão estendidas “por” e “para” você! Se você quiser e deixar, ELE LHE FARÁ FELIZ!! AMÉM!!





“Eu e minha casa serviremos a Deus…”

13 03 2011
Promessas são para serem conhecidas e conquistadas!” Parece obvia a afirmação anterior, mas nem tanto como parece!

Nem todos estão cônscios das promessas de Deus. Há promessas que parece uma simples afirmação, mas, na realidade, não é apenas uma afirmação ou constatação; são realmente promessas – e como disse: “Promessas são para serem, uma vez conhecidas, CONQUISTADAS”.

Infelizmente muitos não conhecem, e por isto não conquistam. Outros há que conhecem, mas não conquistam por lhes faltar atitude e ousadia. Em suma, o que eu quero dizer é que, quando se trata de promessas de Deus, muitas delas estão esperando para serem conquistadas. “Muitas” delas (promessas) não irão se realizar se não as conquistarmos!

Certa vez li em um livro o exemplo a seguir:
Clique aqui para continuar lendo





Gideões da última hora (Re-postando)

22 02 2011

Gideões dos últimos tempos

por Pr Alex Oliveira

A Bíblia chama de heróis da Fé (Hb11), homens e mulheres que pela fé, marcaram a sua geração e foram referência para a mesma, tais como: Abraão, José, Moisés, Josué… Etc.

Continue lendo





Vinde a mim todos vós que estais cansados

31 01 2011

Por Pr Alex Oliveira

Preste bem atenção ao que diz o tema/título desta mensagem. Hoje estava meditando no Evangelho de Marcos e passei por uma passagem muito conhecida; e é sobre ela que eu gostaria de falar. O texto em questão é sobre uma mulher que sofria a muitos anos de uma hemorragia severa.

Estando a meditar, um versículo especificamente prendeu-me a atenção; Marcos 5.26: “… e que havia padecido muito com muitos médicos, e despendido tudo quanto tinha, nada lhe aproveitando isso, antes indo a pior”.

Faço-lhe a mesma pergunta a que fui impelido pelo Espírito do Senhor, em meu coração, a responder:

A respeito de quem este versículo (V. 26) está falando? Pense por um momento!

Provavelmente você respondeu: “Ora… é da mulher que padecia da enfermidade!”.

E eu respondo: A história é a respeito desta mulher. Mas, na verdade, como por revelação que vem pela Palavra de Deus; digo: “Essa passagem (O versículo 26) diz respeito a mim e a você!”.

A história (e as circunstâncias) novamente se repete, muitas vezes, em nossas vidas. Ao invés de ler e meditar sobre toda a história, meus olhos se prenderam no versículo 26; e por esta causa que digo que as circunstâncias se repetem em nossas vidas.

Ora, todos nós queremos sanar/resolver nossos problemas. Aquela mulher padecia a muito tempo daquela enfermidade; e procurou sanar o seu problema. Não obstante ao fato de querer dar uma solução ao seu problema, ela não encontrara solução para tal.

A bíblia diz  que, onde ela deveria encontrar a “solução”, foi, justamente, onde ela encontrou mais aflição.

A primeira parte do versículo 26 diz que ela havia padecido muito na mão de muitos médicos. Eu pergunto: Vamos ao médico para sofrer mais ainda ou vamos à busca de uma solução?

E não somente isto, Marcos diz que essa mulher gastou todos os seus recursos, tudo quanto tinha. E digo; isto não é o pior… O versículo continua: “… nada lhe aproveitando isso, antes indo a pior”. Que situação terrível!

Tudo o que a mulher fazia; cada vez que utilizava os seus recursos, ao invés de melhorar ou solucionar seu problema, ao contrário, as coisas iam de mal a pior.

Muitas pessoas viveram e muitas outras vivem hoje, as circunstâncias que esta mulher viveu. Cada um com o seu problema, com sua dificuldade; mas, em essência, as circunstancias são parecidas. Simplesmente, tudo o que fazem para resolver ou solucionar a situação, não surtiu ou não surte o efeito esperado. Já gastaram todos os recursos sem nada aproveitar. E verifica-se em muitos casos que, da onde deveria vir a solução, ao contrário, vem a DECEPÇÃO!

Tente por um momento imaginar o cansaço, o desgaste físico, emocional e até, talvez, espiritual desta mulher. Tal é a situação de muitos: ESTÃO ESGOTADOS, DECEPCIONADOS, CANSADOS, FÁTIGADOS!

E meio as dificuldades, problemas, enfermidades, decepções, fadigas (etc. etc. etc.) que esta mulher viveu e que nós vivemos; está O CONVITE DE JESUS. Ele (o convite) sempre foi o mesmo: “Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos [sobrecarregados]…”. (Mateus 11.28). Não há limites e limitações de circunstancias; é para TODOS OS QUE ESTÃO CANSADOS E SOBRECARREGADOS por alguma razão.

Ao final da história, e esgotados todos os recursos e todas as suas forças, a mulher, achega-se a Jesus e toca-lhe as vestes. Mas, não é um simples toque, não é o mesmo toque das multidões. É um toque de desespero, de fé, um toque de cansaço, o toque, talvez, da última esperança e determinação!

Não basta tocar! Tocar, todos dizem tocar. Mas é a forma ‘como se toca’ a Jesus que faz a diferença.

Em que ponto, nós nos assemelhamos a essa mulher? Em buscar todos os recursos possíveis, e só após todos os recursos falharem, buscar a Jesus. E, também, em chegar ao fundo do poço; ao fim das nossas forças físicas, emocionais e espirituais para buscá-lo; ao passo que poderíamos ter feito isto antes.

O convite continua aberto e sempre continuará: “VINDE A MIM TODOS VÓS QUE ESTAIS CANSADOS”. Não espere chegar as “últimas” para tomar esta decisão de IR (ou VIR) a JESUS E ECONTRAR DESCANSO PARA VOSSA ALMA.

Talvez, a solução do seu problema não seja para já, agora! Mas, o que posso lhe garantir é: Refrigério, Descanso, Paz, Alívio para vossa Alma. E estratégia vinda da parte do Senhor para solucionar o seu problema.

Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.





No barco de, e com Jesus

21 01 2011

Por Pr Alex Oliveira

A história/incidente que passo a relatar a seguir, foi relatada pelos três primeiros Evangelhos: Mateus (8.23-27), Marcos (4.35-45) e Lucas (8.22-25).

Trata-se de uma história muito conhecida. Não obstante ao fato de ser bastante conhecida, pode ser que nos tenha escapado algum detalhezinho; e você sabe… às vezes, um detalhe faz toda a diferença. Portanto, verificaremos com mais atenção este incidente. Antes, porém, façamos uma breve contextualização do ministério do Senhor.

Nos dias em que iria começar seu ministério, o Senhor Jesus partiu da região da Galiléia para o deserto da Judéia para ser batizado por João Batista (Mateus 3.13), a fim de cumprir com toda a justiça (Mateus 3.15). Em seguida, Jesus foi impelido, pelo Espírito Santo, ao deserto para ser tentado e provado por Satanás. As circunstâncias que passou antes de iniciar seu ministério (Batismo e tentação) eram necessárias para o sucesso da sua missão (Leia aqui um artigo relacionado a isto) e, também, para nos deixar o exemplo a ser seguido.
Continue lendo





O que você tem deixado para a posteridade?

29 12 2010

Por Pr Alex Oliveira

O Senhor Jesus em sua eterna essência era insubstituível. Todavia, em sua missão terrestre não. Não porque houvesse nele algum tipo de limitação, pelo contrário. A natureza da sua missão requeria o compartilhar das responsabilidades, requeria a continuidade.  

Uma de suas maiores preocupações foi formar uma equipe, treiná-la, prová-la e capacitá-la para substituí-lo (dar continuidade) em sua missão aqui na terra. O processo foi longo, intenso e árduo; mais ou menos três anos e meio. Certa vez, disse o nosso Senhor e Mestre Jesus: “Aquele que crer em mim fará as obras que eu faço, e obras maiores fará, porque Eu vou para junto do Pai”. (João 14).  

Isto é um fato interessante, mas, nem tanto uma surpresa; tendo em vista a passagem citada acima. Outra passagem que nos mostra a sua preocupação é Mateus 28.19: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações…”.

Implícito nas passagens acima está à grande preocupação de Jesus não só com a quantidade (de discipulos), mas, principalmente, com a continuidade e expansão (e qualidade) da missão.

Um dos discípulos do Mestre mais promissor foi o uma pedrinha, Pedro. A julgar pela epístola que leva o seu nome, do qual é o autor, Pedro aprendeu muito bem a lição, pois, também, teve a mesma preocupação que o nosso Mestre Jesus.

No capítulo um da segunda epístola de Pedro, o Apóstolo exorta os leitores da carta a que progridam, cresçam, caminhem para frente, na vocação e eleição a que foram chamados. Pedro diz:

“… acrescentai à vossa fé a virtude…” (versus 5b).

“… à virtude [acrescentai] a ciência…” (versus 5c).

“… à ciência [acrescentai] a moderação…” (versus 6).

“… à moderação [acrescentai] a paciência…” (versus 6).

“… à paciência [acrescentai] a piedade…” (versus 6).

“… à piedade o amor fraternal, e ao amor fraternal a caridade.” (versus 7).

Podemos falar em outras palavras que Pedro quis dizer aos seus leitores: “Prossigam nestas coisas, pois isto é a prática da vida cristã”.

Veja o versículo oito: “Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo”.

E diz mais no versus nove: “Pois aquele em quem não há estas coisas é cego, nada vendo ao longe, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados”. Ou seja, a pessoa que não pratica estas coisas, em si mesmos e para com os outros, se esqueceu do que um dia já foi feito por ela.

O Apóstolo acrescenta ainda que “fazendo isto, nunca, jamais tropeçareis. Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”.

Além de exortar e ensinar aos leitores da carta algumas das grandes virtudes que o cristão deve buscar, Pedro evidencia preocupação com os leitores (Discípulos) e com a CONTINUIDADE da missão.  

 “Por isso não deixarei de exortar-vos sempre acerca destas coisas, ainda que bem as saibais, e estejais confirmados na presente verdade. E tenho por justo, enquanto estiver neste tabernáculo, despertar-vos com admoestações, sabendo que brevemente hei de deixar este meu tabernáculo, como também nosso Senhor Jesus Cristo já mo tem revelado. (1º Pedro 1.12-14).

Que não somos insubstituíveis, sabemos! (?) Então, a questão é: O que você está fazendo para a CONTINUIDADE da missão? E qual o exemplo você está deixando para a POSTERIDADE?

Reflita nisto!








Sumo Sacerdote

Louvor e Adoração

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 134 outros seguidores